Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Shaping Nobel's Future - Enough is Enough! / Delinear o Futuro da Nobel - Basta!

Para: Globeducate - International Schools

As parents whose children attend Nobel Algarve British International School Lagoa & Almancil, we hereby highlight some serious concerns we have about the quality of the education and the overall school environment provided by the institution. We demand that Globeducate act immediately to
help the school resolve the relevant major issues.

Concerns regarding the quality of education and the overall school environment
As parents who have chosen Nobel Algarve British International School Lagoa and Almancil for our children's education, we believed in the promises of "world-class education" and “educational excellence” which are made by Globeducate and the school and for which we pay a premium. However, it has become increasingly evident to us that the school does not meet these standards.

One of our most critical concerns is the quality of the teaching staff at the school. Whilst some teachers are excellent, there is, in our opinion, a lack of good teachers who help students develop their full potential and prepare them adequately for their iGCSE and A-level exams. In our view, the low remuneration paid to teachers is an important reason for the school’s difficulties to attract and retain well-qualified, experienced and motivated educators.

Another fundamental issue which we see are the school’s deficiencies in properly implementing a
contextualised version of the British national curriculum. Many parents are still under the impression and being sold the idea that the school is adhering to a “Cambridge Curriculum” even after this was changed in the recent years without effective communication to parents. There are multiple cases where students have not been taught the right material for exams. We understand that, as a British international school which offers the IGCSE and A-Level qualifications, the school needs to follow a “contextualised” version of the British National Curriculum. Nevertheless, it is important for there to be a continuum between what is taught in each age group, and it is imperative that the correct material is covered in class for students in exam years to stand a fair chance at attaining a decent qualification.

There seem to be insufficient internal guidelines and/or controls to ensure that teachers educate and train students adequately over the years and for exams, with respect to what is taught, how it is taught and where it is taught, as even the lack of suitable facilities has posed grave concerns over the years.

The school’s academic results show that the school is not delivering the high standard of education it
promises and parents are paying for. Currently, the institution is self-regulated and inspected only by its parent company, Globeducate. Therefore, the only objective measure parents have as to whether the school is fulfilling its promises of “world-class education” and “educational excellence” are external exam results. As many are well aware, the most recent IGCSE and A-Level results were well below par for a private educational facility, particularly when compared to other private international schools in Portugal charging similar fees, and certainly not what most would describe as “world-class” or “excellent”. The same is true for previous exam results. In our view, the unsatisfactory exam results are primarily due to problems with the quality of the teaching staff, the implementation of the curriculum and internal quality control as mentioned above.

Another important concern is the safety, security and overall well-being of our children, both in and out of the classroom. We are aware of multiple accidents and incidents of unacceptable behaviour (such as bullying, vaping and alcohol consumption by minors) on the school premises, too many of which go unnoticed by the school due to a lack of proper supervision or, if noticed, are not met by a clear, consistent and strong enough response by the school to prevent further occurrences.

The school has also seen a frequent change in leadership in recent years, which has made it more difficult to address any issues in a consistent manner.

Towards a better school
We demand that Globeducate focus on and invest in the quality of education at the school, in particular on/in the attraction and retention of skilled leaders and well-qualified, experienced and engaged teachers, as well as ongoing teacher training. The school needs a high calibre team of key staff and more stability to provide a good standard of education and address issues regarding the safety, security and overall wellbeing of our children.

Moreover, to restore and retain the faith of parents in the school, to stay attractive for new families and to uphold the public image it portrays, the school should seek accreditation by an external, independent and well-recognised international educational standards body. In the best circumstances, seeking and upholding such accreditation will serve as undisputable proof that the school is indeed providing the quality of education that it is selling - indicating perhaps that the origins of the poor exam results are simply down to a particular lacklustre cohort of students. However, should any deficiencies be found in the services the school is providing, the accreditation exercise will provide clear guidelines for how Globeducate can turn the school into what it claims to be. In such way, an independent accreditation would also be beneficial for Globeducate.

We believe that intervention and adequate leadership can play a pivotal role in transforming Nobel Algarve British International School Lagoa and Almancil into the world-class educational institution it has the potential to be. As concerned parents, it is our aim to support Globeducte in this process and explore solutions. The situation has come to a point where Globeducate and parents must work together in a transparent manner to achieve what we see as our common objective: improving the outcome for our children and the reputation and success of the school.

To achieve this objective, we believe the following demands must be met with the utmost urgency:

1. Radical change to the leadership and governance of our schools. We demand a more transparent, stable and collaborative approach that enables parents, teachers and senior management to work together.
2. School fees to be reduced or at least remain the same until such a time that Globeducate provide the level of education it promises and promotes.
3. Globeducate to develop and transparently share a strong, efficient and sustainable strategy with the parents as to how they are going to address and resolve the current state of affairs at the school, namely and in summary:
a. Level of Education
• Curriculum (International schools)
• Teacher quality
• Educational results
b. Safety, security and general wellbeing of our children
• Facilities
• Learning environment
• Guidance and support
c. Independent external auditing and accreditation from an international well-recognised educational standards body to ensure consistency, high standards of education and sustainable guidelines are met.

-------------------------------------------------------------

Delinear o futuro da Nobel - Basta!

Para: Globeducate - Escolas Internacionais

Na qualidade de pais cujos filhos frequentam a Nobel Algarve British International School Lagoa & Almancil, vimos por esta via salientar algumas das nossas graves preocupações no que respeita a qualidade do ensino e o ambiente escolar geral proporcionado pela instituição. Exigimos que a Globeducate actue de imediato de modo a resolver as principais questões relevantes.

Preocupações relativas à qualidade do ensino e ao ambiente escolar geral
Como pais que escolheram a Nobel Algarve British International School Lagoa e Almancil para a educação dos nossos filhos, acreditámos nas promessas de uma "educação de classe mundial" e "excelência educacional", feitas pela Globeducate e pela escola e pelas quais pagamos um valor elevado. No entanto, tem-se tornado cada vez mais evidente para nós que a escola falha no cumprimento destes padrões.

Um dos aspectos mais críticos que nos preocupa prende-se com a qualidade do pessoal docente da escola. Embora alguns professores sejam excelentes, existe, na nossa opinião, uma falta de bons professores que ajudem os alunos a desenvolver todo o seu potencial e os preparem adequadamente para os exames iGCSE e A-level. Na nossa opinião, a baixa remuneração dos professores constitui um fator determinante na dificuldade da escola em atrair e manter educadores bem qualificados, experientes e motivados.

Uma outra questão fundamental que constatamos são as deficiências da escola na implementação adequada de uma versão contextualizada do Currículo Nacional Inglês. Existem diversos casos em que aos alunos não foi lecionada a matéria correcta para os exames. Compreendemos que, como escola internacional britânica a oferecer as qualificações IGCSE e A-Level, a escola tenha de seguir uma versão "contextualizada" do Currículo Nacional Inglês. No entanto, é essencial que exista uma continuidade entre o que é lecionado nos diferentes grupos etários, e é imperativo que a matéria correcta seja abordada nas aulas para que os alunos em anos de exame tenham uma hipótese justa na obtenção de uma qualificação condigna.

As orientações e/ou controlos internos são aparentemente insuficientes para garantir que os docentes eduquem e formem adequadamente os alunos ao longo dos anos lectivos e para os exames, no que respeita ao que é ensinado, à forma como o é e onde o é, uma vez que até a falta de instalações adequadas tem alertado graves preocupações ao longo dos anos.

Os resultados académicos da escola revelam que a mesma não proporciona o elevado nível de ensino que promete e pelo qual os pais pagam. Atualmente, a instituição é auto-regulada e inspeccionada apenas pela sua empresa-mãe, a Globeducate. Por conseguinte, a única medida objetiva que os pais possuem sobre se a escola cumpre as suas promessas de "educação de classe mundial" e "excelência educativa" consiste nos resultados dos exames externos. Como é do conhecimento de muitos, os mais recentes resultados dos exames IGCSE e A-Level ficaram muito aquém do esperado para um estabelecimento de ensino privado, particularmente quando comparados com outros colégios privados Internacionais em Portugal que cobram propinas semelhantes, e não são, certamente, aquilo que a maioria descreveria como "de classe mundial" ou "excelente". O mesmo se aplica aos resultados de exames anteriores. Na nossa opinião, os resultados insatisfatórios dos exames resultam principalmente de problemas relacionados com a qualidade do corpo docente, com a implementação do currículo e com o controlo interno de qualidade, tal como referido supra.

Uma outra preocupação relevante prende-se com a segurança, a proteção e o bem-estar geral dos nossos filhos, tanto dentro como fora da sala de aula. Temos conhecimento de múltiplos acidentes e incidentes resultantes de comportamentos inaceitáveis (tais como bullying, vaping ou consumo de álcool por menores) nas instalações da escola, muitos dos quais passam despercebidos pela escola devido à ausência de uma supervisão adequada ou, caso sejam detectados, não são objeto de uma intervenção clara, coerente e suficientemente firme por parte da escola a fim de evitar novas ocorrências.

Além disso, nos últimos anos, a escola tem sido objeto de frequentes mudanças de direção, o que dificultou a resolução dos problemas de forma coerente.

Por uma escola melhor
Exigimos que a Globeducate se centre e invista na qualidade do ensino na escola, em particular na atração e retenção de líderes competentes e docentes devidamente qualificados, experientes e empenhados, bem como na formação contínua de docentes. A escola carece de uma equipa de pessoal-chave de alto nível e de maior estabilidade a fim de proporcionar um nível de ensino de qualidade e resolver questões relacionadas com a segurança e o bem-estar geral dos nossos filhos.

Ademais, de modo a restaurar e a manter a confiança dos pais na escola, a mantê-la atractiva para as novas famílias e a preservar a imagem pública que transmite, a escola deverá procurar a acreditação por um organismo externo, independente e reconhecido internacionalmente em matéria de normas educativas. Com efeito, a obtenção e manutenção dessa acreditação servirá, na melhor das hipóteses, como prova incontestável de que a escola proporciona efetivamente a qualidade de ensino que vende - sugerindo, porventura, que a origem dos fracos resultados nos exames se deve simplesmente a um grupo específico de alunos de fraco aproveitamento. No entanto, caso sejam detectadas deficiências nos serviços que a escola presta, o exercício de acreditação fornecerá orientações específicas para que a Globeducate possa transformar a escola naquilo que afirma ser. Deste modo, uma acreditação independente também seria benéfica para a Globeducate.

Acreditamos que uma intervenção e liderança adequadas poderão desempenhar um papel fundamental na transformação da Nobel Algarve British International School Lagoa e Almancil na instituição de ensino de classe mundial cujo potencial possui. Como pais atentos, o nosso objetivo consiste em apoiar a Globeducate neste processo e explorar soluções. A situação atingiu um ponto tal que a Globeducate e os pais têm que trabalhar em conjunto e de forma transparente de modo a alcançar o que consideramos ser o nosso objetivo comum: melhorar os resultados dos nossos filhos e a reputação e sucesso da escola.

Para alcançar estes objectivos, consideramos que as seguintes exigências deverão ser satisfeitas com a maior urgência:

1. Mudança radical na liderança e governação das nossas escolas. Exigimos uma abordagem mais transparente, estável e colaborativa que permita aos pais, aos professores e à direção trabalharem em conjunto.

2. As propinas da escola devem ser reduzidas ou, quando muito, manter-se inalteradas até que a Globeducate ofereça o nível de ensino que promete e promove.

3. A Globeducate deve desenvolver e partilhar com os pais, de forma transparente, uma estratégia forte, eficiente e sustentável sobre o modo como irá abordar e resolver a atual situação da escola, nomeadamente resumindo:
a) Nível de Educação
• Currículo (Escolas Internacionais)
• Qualidade do pessoal docente
• Resultados académicos
b) Segurança, proteção e o bem-estar geral dos nossos filhos
• Instalações
• Ambiente escolar
• Orientação e apoio
c) Acreditação por um organismo externo, independente e reconhecido internacionalmente em matéria de normas educativas para garantir a coerência e o cumprimento de elevados padrões de educação e de directrizes sustentáveis.




Qual a sua opinião?

Esta petição foi criada em 15 Janeiro 2024
A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
173 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.