Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Pelo Ensino do Mundo Rural e das Tradições - Inclusão da Disciplina de Introdução ao Mundo Rural e às Tradições

Para: Exmo. Senhor Presidente da Assembleia da República Dr. Ferro Rodrigues

Exmo. Senhor
Presidente da Assembleia da República
Dr. Ferro Rodrigues

C.c a Grupo parlamentar do PS, do BE, do PCP, do PEV, do PAN, do PSD, do CDS-PP
C.c Deputado da IL, Deputado do CH, Deputada não inscrita Joacine Katar Moreira e Deputada não inscrita Cristina Rodrigues,

A Associação #JUNTOSPELOMUNDORURAL – ASSOCIAÇÃO IBÉRICA DE DEFESA DA CAÇA, PESCA, TRADIÇÕES E DO MUNDO RURAL e os SUBSCRITORES abaixo assinados,

Requerem a V. Ex.a que,

Digne aceitar a presente Petição e eleve à discussão e votação, em plenário da Assembleia da República, a inclusão no programa escolar e curricular da Disciplina de Introdução ao Mundo Rural e às Tradições, porquanto;

Entendemos que o ensino e a partilha de todos os aspectos da Ruralidade, com um espectro de matérias que vai da compreensão do território, às tradições, actividades rurais, piscatórias, recolectoras, gastronomia mediterrânica, raças autóctones, castas vegetais, biótipos e novas oportunidades profissionais e académicas em meios rurais, irá aumentar a sensibilização de todos os jovens, mas sobretudo daqueles que estudam e residem nas Cidades, para as realidades do Campo e do interior do país e irá desenvolver a sua cultura geral, manter as Tradições, Usos e Costumes e fomentará nos jovens interesse em prosseguir estudos nesta matérias, com consequências nas futuras escolhas profissionais, sociais e culturais, levando ao repovoamento e enriquecimento dos territórios do interior de Portugal Continental e Ilhas.


Sobre a Petição:


• A associação #JUNTOSPELOMUNDORURAL – ASSOCIAÇÃO IBÉRICA DE DEFESA DA CAÇA, PESCA, TRADIÇÕES E DO MUNDO RURAL é uma pessoa coletiva de direito privado, constituída sob a forma de associação, sem fins lucrativos.

• É uma associação apartidária, sem conotação religiosa, independente e autónoma. integra todas as pessoas coletivas e pessoas singulares, nacionais e internacionais, que prossigam a defesa, o desenvolvimento e a promoção, material ou imaterial, da Caça, da Pesca, das Tradições e do “Mundo Rural” entendendo-se este “Mundo Rural”, como toda a universalidade de realidades que caracterizam e são parte integrante dos meios rurais, tais como folclore, artesanato, gastronomia, pronúncias e costumes, bem como todas as actividades que aí se praticam e que são geradoras de mais valia financeira e cultural, entre outras, mas principalmente, actividades agropecuárias, exploração racional de recursos naturais, tauromaquia, atividades de fruição da natureza, em todas as suas nas suas vertentes comerciais, profissionais ou lúdicas

• Prosseguimos objetivos, missões e estratégias portuguesas, espanholas e europeias, de defesa do Mundo Rural, sendo essa a sua dimensão territorial.
• O seu lema é “rusticus defensionem mundi” – “Defesa do Mundo Rural”.
• Foi criado por vontade popular, no Terreiro do Paço, em Lisboa, no dia 22 de Novembro de 2019, pela união dos 6.000 participantes na “Concentração pelo Mundo Rural” que aí ocorreu.
https://www.facebook.com/groups/799918940422359

O #JUNTOSPELOMUNDO RURAL, entre outros fins e missões estatutárias, propõe-se a:

• Defender o Mundo Rural, fomentando ações que visem a sustentabilidade dos espaços rurais, a valorização do ambiente e do património natural e edificado, bem como a conservação da natureza e promoção da biodiversidade, pautando-se pela implementação do desenvolvimento sustentável, de acordo com os objectivos para o desenvolvimento sustentável divulgados pelas Nações Unidas, contribuindo para a qualidade de vida e bem-estar das populações (envolvendo as componentes económicas, ambiental e social, bem como, aspectos territoriais, culturais das regiões do interior do País.
• Fomentar a aplicação do Pacto Ecológico Europeu, no estabelecimento de uma nova estratégia de crescimento sustentável e inclusivo para impulsionar a economia, melhorar a saúde e a qualidade de vida das pessoas, cuidar da natureza e não deixar ninguém para trás no Interior do País, dando particular importância à estratégia das Nações Unidas na prossecução dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), sobretudo em zonas desertificadas e desfavorecidas.
• Fomentar o ensino, a formação cultural e profissional, a colaboração com Escolas, Colégios, Politécnicos, Universidades, Institutos e Associações, criando conselhos éticos e deontológicos, técnicos e científico em todas as temáticas que envolvam a defesa, o desenvolvimento e a promoção, material ou imaterial do “Mundo Rural”, entendendo-se este como toda a universalidade de todas realidades que caracterizam e são parte integrante dos meios rurais.


O fenómeno do aumento populacional nas cidades teve a sua génese com o denominado “êxodo rural”. Existem cada vez menos pessoas a habitar nas regiões do interior do país (consideradas rurais) e mais a habitar nas grandes cidades do litoral.
Esta concentração populacional nas cidades e a sua evolução teve um impacto significativo na natureza, desencadeando diversos problemas ambientais, como a poluição, o desmatamento, a redução de biodiversidades, alterações climáticas, uma maior produção de resíduos, etc

Por seu lado, o esvaziamento populacional das zonas rurais (sobretudo, no interior do país onde há alguns concelhos rurais que têm densidades populacionais entre os quatro e sete habitantes, como é o caso de Alcoutim, em oposição a cidades como a Amadora, que atinge mais de sete mil habitantes por quilómetro quadrado) veio a criar pobreza, desertificação, abandono e uma irremediável tendência para a extinção das atividades rurais, culturais e tradicionais que aí existem

A nossa Cultura é o legado mais importante que podemos dar aos nossos filhos e as Escolas também deverão ter este ónus de Expor os alunos ao valor das nossas idiossincrasias, da nossa língua, território, arte, atividades seculares, tradições e história.

Uma disciplina que se pretende dividida em 5 módulos principais:

1 – Êxodo Rural, Gerações e Território
2 – Alimentação; Ingredientes da dieta Mediterrânica.
3 – Festas; Feriados; Tradições
4 – Actividades Económicas do Setor Primário; Actividades lúdicas tradicionais dos meios rurais.
5 – Animais e raças autóctones; Patrimónios nacionais, materiais e imateriais da humanidade.

Mais que uma disciplina, esta será:
Uma aula de Cultura Geral.
Um auto-conhecimento dos alunos, face ao seu país de origem ou de acolhimento.
Uma dissertação sobre os valores culturais sobre os quais assenta o nosso país e da nossa família
Uma transmissão, um legado cultural.
Uma ponte para o ensino técnico, profissional e universitário, quer seja, agrário, histórico, turístico e cultural
Criação de dinâmicas de investimento no interior
Captação de interesse profissional
Criação de um corpo docente e de um conselho científico próprio

https://www.pordata.pt/Tema/Municipios/Agricultura+e+Pescas-90
https://www.dgadr.gov.pt/diversificacao/turismo-rural/caracteristicas-do-turismo-no-espaco-rural#Definicoes
https://unescoportugal.mne.gov.pt/pt/temas/proteger-o-nosso-patrimonio-e-promover-a-criatividade/patrimonio-cultural-imaterial-em-portugal



Qual a sua opinião?

Pelo Ensino do Mundo Rural e das Tradições - Inclusão da Disciplina de Introdução ao Mundo Rural e às Tradições, para Exmo. Senhor Presidente da Assembleia da República Dr. Ferro Rodrigues foi criada por: #JUNTOSPELOMUNDORURAL.
A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
1.294 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.