Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Liberdade imediata para o menor Nito Alves

Para: Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos

Actualização: Nito Alves em Liberdade

Nito Alves, preso a 12 de Setembro por mandar imprimir camisolas com slogans contra o presidente José Eduardo dos Santos, foi posto em liberdade a 8 de Novembro. Aos 17 anos de idade, Nito Alves foi, durante quase dois meses, o mais jovem preso político em Angola.

O vosso apoio foi fundamental para que Nito Alves fosse colocado em liberdade. A todos aqueles que assinaram a petição pedindo a sua libertação, os nossos mais sinceros agradecimentos!

Para mais informações sobre o caso de Nito Alves e sobre outras violações de direitos humanos em Angola, visite Maka Angola (www.makaangola.org) ou siga o Maka no Facebook (www.facebook.com/maka.angola).

Mais uma vez o nosso sincero obrigado!



Petição: Liberdade imediata para o menor Nito Alves

Nito Alves, de 17 anos, está preso desde o dia 12 de Setembro sem acusação, acesso a advogado ou direito a visitas. O menor tem sido mantido em prisão solitária.

A 12 de Setembro, a Polícia Nacional deteve, numa gráfica na zona da Estalagem, em Viana, o jovem Manuel Chivonde Nito Alves, de 17 anos.

Inicialmente, a Polícia Nacional alegou ter detido o jovem em flagrante delito por este ter supostamente encomendado a impressão de 20 camisolas na referida gráfica.

A posteriori, o responsável da gráfica, conhecido apenas como Lavoisier, foi reconhecido como sendo um oficial operativo da Direcção Provincial de Investigação Criminal (DPIC).

O Sr. Lavoisier, segundo as últimas informações, agiu como agente provocador ao ter ordenado a impressão das camisolas, cuja encomenda já havia sido cancelada, como armadilha para detenção de Nito Alves.

O jovem foi inicialmente acusado de ter cometido o crime de difamação contra o presidente da República por alegadamente ter solicitado a inscrição de palavras atentórias contra a honra e o bom nome de José Eduardo dos Santos.

Duas semanas depois da detenção, praticamente em regime de incomunicabilidade e em cela solitária, a Procuradoria-Geral da República não esclarece o caso nem acusa formalmente Nito Alves.

Até à presente data, nem sequer foi comunicado aos advogados de defesa do que vem acusado o jovem. As autoridades policiais têm impedido o contacto dos advogados com o detido, em desrespeito à Constituição, nomeadamente no que diz respeito ao direito dos detidos e presos de serem informados sobre as razões de detenção e dos seus direitos, incluindo o de informar e consultar o seu advogado antes de prestar quaisquer declarações (Const. 63º, c, e).

A Procuradoria-Geral da República não permitiu a presença dos advogados nos interrogatórios, nem o contacto com o detido. Até ao momento, as autoridades impedem o contacto dos familiares com o jovem, para saberem do seu estado de saúde.

Por essa razão, em solidariedade ao menor Nito Alves, exigimos a sua libertação imediata e incondicional.

Esta petição é uma iniciativa de Maka Angola (www.makaangola.org), da Associação Mãos Livres e do Club-K.
  1. Actualização #1 Nito Alves em Liberdade

    Criado em sexta-feira, 29 de Novembro de 2013

    Nito Alves, preso a 12 de Setembro por mandar imprimir camisolas com slogans contra o presidente José Eduardo dos Santos, foi posto em liberdade a 8 de Novembro. Aos 17 anos de idade, Nito Alves foi, durante quase dois meses, o mais jovem preso político em Angola. O vosso apoio foi fundamental para que Nito Alves fosse colocado em liberdade. A todos aqueles que assinaram a petição pedindo a sua libertação, os nossos mais sinceros agradecimentos!




Qual a sua opinião?

A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
1.030 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.