Petição Pública Logotipo
Ver Petição Razões para assinar. O que dizem os signatários.
A opinião e razões dos signatários da Petição: Não ao uso de herbicidas em espaços públicos nos Açores, para Presidente da Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores, Presidentes das Assembleias Municipais dos Açores, Presidentes das Câmaras Municipais dos Açores, Presidentes das Assembleias de Freguesia dos Açores, Presidentes das Juntas de Freguesias dos Açores

Nome Comentário
Maria F. Por uma saude publica
João P. Continuo a falar em voz alta contra esta prática selvagem, a aplicação de herbicidas. Lá atrás, ..., quando delegamos poderes no presidentes da câmara municipal, nunca, em vez alguma lhes concedemos poderes para a aplicação de herbicida, nas nossas terras, opu estradas, sim mesmo as públicas, que são partilhadas por todos os cidadão. Lembro uma professora de Quimica na Escola Secundária de Nordeste quando lecionava sobre os pergos carcinogénicos, teratogénicos do paraquato e de mostrara, como ele se retinha nos solos por periodos demsiados longos contaminando depois as plantas que iriam chegar à nossa mesa. Respondia um aluno."se é assim tão perigoso, porque é que está a venda?" A ignorancia é de facto um parte do problema de quem toma estas decisões, por outro lado é o abuso de poder, por seculos as ervas continuaram nas ruas e nunca foi necessaria a aplicação de herbicidas. Mas recentemente revelam-se as mais elevadas taxas de cancro nas ilhas dos açores, isto não vos faz refletir, sobre o que até à pouco tempo foi a aplicação desrregulada e indisciplinada destes maléficos e perigosos químicos.
Cristina F. ESSENCIAL!!!!!!!!!!!!!!
Monica B. No pesticidas também na agricoltura!
Maria r. Já há bastantes outras causas de cancro, acabem com isto. Usem água do mar
Paulo N. Não só nos lugares públicos, nas hortas, nas pastagem. Maior controlo pelas Entidades, CE paga para haver boas práticas agrícolas mas os controlos desta praticas é muito suave.
Helder P. Preservar a natureza, as plantas autóctones e dizer não aos químicos que toda a saúde destróiem
Sergio P. Trabalho em jardinagem em nome individual.... apoio a 100% esta petição... existem alternativas ambientalmente muito mais seguras .... que são as que estou a utilizar tais como o uso de agua salgada e vinagre....
ANA C. Acabem urgentemente com essa utilização horrível. A natureza não merece ser maltratada. Os Açores e os açorianos não merecem
Carlusha M. ASSSINADA
Carlos C. Ficamos todos admirados com o elevado aumento do cancro na população Açoriana, e vamos continuar a admirar-nos enquanto o nosso comportamento não mudar. Há pouco tempo, soube, que são usados produtos químicos para queimar a rama da batata, na semana anterior à sua apanha, facilitando a sua recolha. Admirados? Também fiquei! As silvas, eram roçadas por homens e queimadas. Hoje, são queimadas com produtos químicos, que penetram no subsolo e vão aos lençóis de água potável usada na nossa alimentação. Admirados com os números do cancro? Eu não! É urgente uma mudança de mentalidades e de costumes, é urgente uma fiscalização destes produtos no dia a dia de quem os usa. É urgente saber se estes produtos não estão a ser passados a outros por quem tem autorização de os adquirir! Os nossos descendentes já estão a sofrer pela nossa falta de acção. Estamos a alimentar um monstro!!
Carlos P. Completamente de acordo que acabe com o uso de herbicidasd
Ana R. Subscrevo integralmente!!
Jorge . Vamos acabar com o glisosfato
Joana D. Por um mundo natural e saudável! Não aos herbicidas! A Terra protege-se a ela própria naturalmente e sem nos intoxicar! O Homem é que é o verdadeiro perigo da Terra!
Emanuel B. ...
vasco b. Usem hipoclorito de sodio
Jorge S. Os Açores foram clacificadas as ilhas com elevado vida ecológico! Não aceito o revés!
Emanuel S. Interdição imediata do uso de herbicidas em espaços públicos nos Açores
Luis S. Proibição em TODO o território Português (ilhas e continente)

Assinaram a petição
663 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.



Ler texto da Petição