Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Por um Concelho de Loures sem eventos taurinos

Para: Exmos. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares; Exmos. Sr. Vice-presidente da Câmara Municipal de Loures e responsável pelo Departamento de Cultura, Desporto e Juventude da Câmara Municipal de Loures, Paulo Piteira; Exmos. Sr. Presidente da Assembleia Municipal de Loures, Ricardo Leão;

Para:


Exmos. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares;

Exmos. Sr. Vice-presidente da Câmara Municipal de Loures e responsável pelo Departamento de Cultura, Desporto e Juventude da Câmara Municipal de Loures, Paulo Piteira;

Exmos. Sr. Presidente da Assembleia Municipal de Loures, Ricardo Leão;

Exmos. Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Bucelas, Élio Matias;

Exmos. Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Fanhões, Jorge Simões;

Exmas. Sra. Presidente da Junta de Freguesia de Loures, Orlanda Rodrigues;

Exmos. Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Lousa, Nelson Batista;

Exmos. Sr. Presidente da União das freguesias de Camarate, Unhos e Apelação, Renato Alves;

Exmos. Sr. Presidente da União das freguesias de Moscavide e da Portela, Ricardo Lima;

Exmos. Sr. Presidente da União das freguesias de Sacavém e Prior Velho, Carlos Gonçalves;

Exmos. Sr. Presidente da União das freguesias de Santa Iria de Azóia, São João da Talha e Bobadela, Nuno Leitão;

Exmos. Sr. Presidente da União das freguesias de Santo Antão do Tojal e São Julião do Tojal, João Florindo;

Exmas. Sra. Presidente da União das freguesias de Santo António dos Cavaleiros e Frielas, Glória Trindade;


Exmos. Senhores e Exmas. Senhoras,

é de conhecimento público que duas Uniões de Freguesias do Município de Loures, a União das freguesias de Santo Antão do Tojal e São Julião do Tojal e a União das freguesias de Camarate, Unhos e Apelação, tiveram dois eventos que incluíram a presença de um animal que pela sua natureza, não faz parte desta realidade.


A largada noturna que teve palco em A-das-Lebres no passado dia 20 de Junho de 2019,sabemos que foi para divertimento publico e organizada pelo Grupo União Lebrense e a Garraiada 'Solidária' serviu para a angariação de fundos a favor dos Bombeiros Voluntários de Camarate,que aconteceu no passado dia 29 de Junho de 2019, gerou uma grande mobilização dos Lourenses nas redes sociais, que cada vez mais recusa e rejeita eventos que promovam os maus-tratos a animais.

Com ambos os eventos ocorridos em Loures, sabemos que o sofrimento começa na captura e possível “preparação” do bovino para o espetáculo com ações, intervenções para enfraquecer o animal. Prossegue no transporte causador de pânico, claustrofobia, desgaste, até chegar ao recinto. O sofrimento prossegue aqui com susto, provocação por muita gente, ludíbrio por muita gente, violência física por muita gente, esgotamento anímico e físico, ferimentos (por vezes morte, como aconteceu o ano passado nas largadas da Moita, onde morreram 2 touros). Continua depois com mais violência na recolha, no transporte, etc. Em algumas intituladas garraiadas, acontece o cravar de bandarilhas, farpas.

A ciência revela que a constituição anatômica, a fisiologia e a neurologia do touro, do cavalo e do homem e de outros mamíferos são extremamente semelhantes. As reações destas espécies são análogas perante a ameaça, o susto, o ferimento. Eles são tanto ou mais sensíveis do que nós ao medo, ao susto, ao prazer e à dor.

Em todos os “eventos? onde se usam touros, o homem faz espetáculo e demonstração de arrogância, de poder, de "superioridade", mas também de crueldade, provocando, fintando, ferindo com panóplia de ferros que cortam, cravam, atravessam, esgotam, por vezes matam o touro, em suma lhe provocam enorme e prolongado sofrimento, para gozo de uma assistência que se diverte com o sofrimento de um animal.

Mas neste “evento” não são somente touros que sofrem. São muitas as pessoas conscientes e compassivas que por esta prática de violência e de crueldade se sentem extremamente preocupadas e indignadas e sofrem solidariamente e a consideram anti educativa, fonte de enorme vergonha para o país, lesivo de reputação internacional, obstáculo que dissuade o turismo de pessoas conscientes, que se negam a visitar um país onde tais práticas, que consideram "bárbaras", acontecem.

Largadas e Garraiadas contribuem para insensibilizar, habituar e até viciar crianças e adultos no abuso cruel exercido sobre animais, o que pode propiciar mais violência futura sobre animais e pessoas.A utilização de animais juvenis submetidos à violência de multidões, não pode ser branqueada como "espetáculo" que não tem sangue e é só para as crianças se divertirem". Mesmo que não tenha sangue, é responsável por muito sofrimento dos animais.

Sabemos que Loures tem uma raiz cultural bastante extensa com a presença de Dança, Música, Teatro, Artes Plásticas e tantas outras formas dignas de expressão Artística e tradicional, que deve ser mantida e apoiada, tanto pelo pela Câmara de Loures como pelos Lourenses.

Os Lourenses continuam a apoiar o Município de Loures, a sua matriz cultural, os seus movimentos Solidários mas não a Crueldade contra Animais.

Com isto, os assinantes desta petição pedem que, não sejam apoiadas as Largadas de touros e Garraiadas em todo o Concelho de Loures e que as mesmas sejam substituídas por eventos de carácter igualmente solidário, educativo e artístico sem o uso de qualquer animal.


Com os nosso melhores cumprimentos,

Os assinantes desta petição.
  1. Actualização #1 Encerramento

    Criado em sexta-feira, 19 de Julho de 2019

    A petição foi entregue a 19 de Julho. Aguardaremos resposta.




Qual a sua opinião?

A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
655 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.