Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Desporto para todos: uma prioridade!

Para: Empresas, Praticantes e Promotores de Desporto

Faça do "desporto para todos" a prioridade!

A realidade do campo está lá: sem data de reabertura anunciada, as pessoas que promovem a prática de futsal e futebol, de 5/7, em Indoor e Outdoor, em toda a sua diversidade humana e social, mantêm o seu caráter.
Normalmente, todos os entusiastas do futsal, homens e mulheres, encontram-se diariamente nos nossos complexos. Jogadores de todas as idades e de todas as classes sociais esfregam os ombros. Jovens virtuosos da localidade, policias, juízes, advogados, e outras inúmeras profissões, jogam seu jogo amigável semanal, campeonato de lazer à noite ou aos fins-de-semana, enquanto as crianças celebram seus aniversários ou participam em sessões escolares ou workshops de futsal e futebol de 5 de 7 e de 11, em Indoor e Outdoor.

É importante para as comunidades, quer para quem promove quer para quem utiliza, a abertura de espaços de Indoor e Outdoor, e a sua continuidade. É nestes espaços Indoor e Outdoor, onde se prática desporto, onde se aprende o jogo, a técnica, onde se eleva o ânimo, e se colhe muitos outros benefícios importantes para o dia-a-dia.
Contudo, os desportos coletivos, um dos pulmões desportivos da nação, continuam num impasse. Na agenda do governo, urge que seja aberto um capítulo para um desporto tão praticado.
É possível cumprir as diretrizes de saúde, e apoiar a prática do desporto colectivo em Indoor e Outdoor, como o Futsal de 5 e de 7 e o Futebol, como forma de animar e reiniciar o país e a sua economia.

Essa nova forma de organizar a prática de desporto em Indoor e Outdoor já existe.
Aqueles que disponibilizam essas infraestruturas, desenvolvidas e operadas sem fundos públicos, que as colocam à disposição das escolas, de associações e clubes, para além de todos os particulares, e que por isso desempenham um papel essencial na coesão social, são merecedores de um novo capítulo – propõem a abertura destes espaços, cumprindo as orientações da DGS (nomeadamente Orientação 30/2020) e subscrevendo um Protocolo Sanitário como Guia de Recuperação da sua actividade (ver anexo).

O período pós-covid deve, portanto, adoptar este Protocolo como uma nova norma, e fazer do desporto uma prioridade, de forma a ultrapassar as últimas barreiras para que todos possamos trabalhar em conjunto.

A pandemia causada pela doença COVID -19, para além de consistir numa grave emergência de saúde pública a que foi necessário dar resposta no plano sanitário, provocou inúmeras consequências de ordem económica e social, que igualmente têm motivado a adoção de um vasto leque de medidas excecionais. Ultrapassada a fase mais crítica da emergência, há que definir um quadro de intervenções que garantam uma progressiva estabilização nos planos económico e social. Neste contexto, importa reavaliar as medidas, de forma a que empresas que se mantenham encerradas possam retomar de modo gradual a atividade ou possam retomar em pleno a sua normal atividade.

Assim no contexto global de reestruturação social e sanitária, de restrição económica drástica, é nosso dever para com todos encontrar soluções criativas para a dinâmica desportiva do território. E se queremos desenvolver o desporto e fomentar o retorno à vida no nosso país, o papel de apoiar as entidades públicas em relação às estruturas privadas é tanto uma necessidade como uma evidência.
Desporto é saúde

Será ainda útil demonstrar a utilidade pública da atividade física no âmbito de uma política de prevenção da saúde? A inatividade custa aos países da União Europeia mais de 80 mil milhões de euros por ano.
Agora, precisamos identificar locais de prática e criar novos. Dar mandato e confiança ao sector comercial para completar o atual sector desportivo público alimentará as constantes vitais de uma população obrigada a sedentarização durante três meses.

O desporto é a escola da vida

O desporto deve estar no centro da vida cívica nos dias de hoje, especialmente na educação das gerações mais novas. Valorizar a prática do desporto é também incutir valores fortes: respeito, superação, sentido de coletivo.
Para parar de relegar o desporto para ultimo plano do sistema escolar, e torná-lo acessível ao maior número de pessoas possível, a esfera pública precisa de depender mais de estruturas privadas, como os complexos desportivos de Indoor e Outdoor para a prática desportiva. A sua versatilidade permite uma pluralidade de práticas desportivas individuais ou coletivas (futsal de 5, 7 e 11, futebol, padle, badminton, voleibol, basquetebol, etc.), na maioria das vezes em condições ideais, principalmente nos campos cobertos.
Todos os anos são disponibilizadas dezenas de milhares de horas de jogo, gratuitas ou preferencialmente, às escolas, aos clubes e ao mundo associativo: é preciso mais.

O desporto é inclusivo

Localizados numa grande variedade de bairros, freguesias e cidades, os complexos desportivos de Indoor e Outdoor são uma encruzilhada única da diversidade social em todos os eventos desportivos e de lazer organizados. Adversários ou colegas de equipa, todos têm o mesmo estatuto em campo.

Um lançamento em curso

Convencidos, e com base em experiências bem-sucedidas, os promotores dos recintos desportivos de Indoor e Outdoor já estão cada vez mais próximos dos órgãos nacionais unificadores de governação do desporto para imaginarem em conjunto e co-construirem a associação desportiva do futuro, o mais próximo possível das questões de hoje.
O movimento já começou. Desde o início deste ano, vários promotores do recintos desportivos de Indoor e Outdoor comprometeram-se a duplicar as horas disponíveis para clubes, escolas e associações.

Mais do que nunca, o sentido coletivo é necessário para o desporto do amanhã!
Para tal solicitamos a reabertura dos espaços desportivos de Indoor e Outdoor.


_______________________________________________________________________________________________

Guia de recuperação de atividades Estabelecimentos de Futebol / Futsal de 5, 7 e 11 “desporto lazer”
Objetivos assumidos
Guia: retoma de 'atividade' instalações de futebol5 'desporto de lazer'


IMPLEMENTAÇÃO DA RECUPERAÇÃO NO ÂMBITO DA MINHA EMPRESA

Compromisso de gestão: Nomeio um "protocolo de saúde" de referência que garante que as regras e as melhores práticas sejam atualizadas e respeitadas nas instituições.
Comunicação das regras e práticas: Especifico a forma de actuar e agir que deve ser respeitado pelo pessoal num guia (carta, manual, instruções...). Tenho de treinar as minhas equipas nas regras e boas práticas de saúde, emitindo-lhes uma prova.
Monitorização: Todas as regras e boas práticas serão auditadas e objecto de verificação. As análises de risco regulamentar sobre a "segurança sanitária" dos trabalhadores são atualizadas para incorporar a base de dados do Covid-19, com a consideração de novas tarefas. Os colaboradores estão envolvidos no processo e na escolha dos meios de controlo. Estou a atualizar o documento único de avaliação de riscos.
Gestão de casos suspeitos e comprovados: qualquer pessoa com sintomas de Covid-19 será encaminhada para o seu médico de família ou para a plataforma “saúde 24”, e o "protocolo de saúde" de referência será informado. O gestor dos empregados colocados em quarentena avalia o risco de contaminação no estabelecimento e informa as pessoas possíveis em causa de acordo com as orientações da DGS.


PREPARAÇÃO DAS BOAS-VINDAS E INFORMAÇÃO

Organização de espaços e horários

Superfície útil: Identifico a área útil global do estabelecimento, depois por espaços específicos: espaço de prática física, vestiário, cafetaria, sala de receção..., permitindo calcular o potencial de acolhimento dos clientes de acordo com as medidas de distância física impostas (4m2 / pessoa); se necessário, vou afixá-lo na entrada do estabelecimento.

Fila de espera: Organizo uma fila à entrada do estabelecimento de acordo com as regras de distância (distância de 1 m entre cada cliente).
Entrada: Organizo o fluxo de entrada e saída por diferentes portas ou, se houver apenas uma porta, materializo os sentidos de passagem. Também estabeleci um sentido de tráfego em todo o estabelecimento para aceder às várias áreas (receção, cafetaria/bar, instalações sanitárias, áreas de treino...).
Distanciamento: Materializo no chão a medida de distância física de um metro nas áreas de espera (áreas de receção, balneários, cafetaria, etc...).
Atendimento: na recepção será instalado um acrílico entre clientes e funcionários (se impossível: barreira de película transparente ou proteção individual que cubra a face como a viseira transparente do tipo facial ou qualquer outro meio para estabelecer uma barreira física) – conforme orientação da DGS.
Vestiários: nega-se o acesso a chuveiros e balneários se forem coletivos. Caso haja vestiário individual ou cacifo individual, as superfícies de contacto utilizadas devem ser desinfetadas antes e depois da utilização; Será disponibilizado toalhetes desinfetantes e/ou gel hidroalcoólico.
Na zona de bar/restaurante do estabelecimento: cumprir-se-ão as recomendações da Direcção Geral de Saúde e a legislação em vigor para o sector (hotéis, cafés, restaurantes...):
• Os clientes do bar/lanche devem usar uma máscara, exceto quando estão na mesa
• Deve ser respeitada uma distância linear de um metro entre duas mesas de comensais.
• Os funcionários do bar apenas atenderão ao balcão, e deverão usar mascara e viseira, garantindo o afastamento de 1 metro de distancia dos clientes;
• O limite para os utilizadores é fixado em 10, devendo estar distribuídos por mesas, com o distanciamento legal referido.
• Os Menus ou produtos são apresentados embalados ou em descartáveis.
• A venda de take-away será fortemente encorajada

Horários: Adapto os intervalos de tempo, se necessário, para poder acolher os praticantes nas melhores condições e com segurança.

Informação do praticante

Informação: Coloco cartazes à entrada e noutros locais estratégicos do estabelecimento (vestiário, áreas de prática, área de refeições), com toda a informação útil aos clientes (recolha de instruções, organização de serviços, condições de pagamento, regras de prática, regras de conduta e de higiene, etc...) , bem como os modelos de cartaz da DGS.
Regras de higiene: Recordo as regras através de exibição, vídeo ou áudio que transmita as regras gerais de higiene, bem como as barreiras dos gestos, à entrada e no interior do estabelecimento, bem como à entrada de cada campo, nomeadamente:
• Lave as mãos com muita regularidade com sabão ou gel hidroalcoólico;
• Use o cotovelo ou lenço na Tosse ou Espirro;
• Use lenços de uso único e, em seguida, deite-os fora;
• Cumprimente sem apertar as mãos ou beijar.
E-mail: Informo os praticantes por e-mail das novas regras aplicáveis no recinto e peço-lhes que não venham em caso de sintomas ou suspeitas de sintomas. Alterarei as condições gerais de utilização e aluguer do espaço desportivo de acordo com as alterações introduzidas em consequência da crise sanitária.


Regras de saúde e organização de limpeza

Máscara: Recomendo o uso da máscara a todas as pessoas que circulam nas áreas comuns interiores e até ao início da atividade física e desportiva (exceto no campo) - (ver cartaz da DGS)
Limpeza manual: Convido clientes e praticantes a desinfetarem as suas mãos com um gel hidroalcoólico disponibilizado à entrada do estabelecimento e em outros locais estratégicos (receção, balneários, instalações sanitárias, entrada para parques infantis, etc.). A frequência da limpeza manual deve ser aumentada.
Limpeza: antes da reabertura do "pós-confinamento", desinfeto completamente o centro. Em seguida, criarei um sistema de limpeza e desinfeção regulares do estabelecimento, pontos de contacto, mobiliário, pisos, banco de acolhimento, paredes do estabelecimento, equipamentos e acessórios práticos - (conforme orientação da DGS)
Saúde: Organizo uma desinfeção regular verificando regularmente a disponibilidade de sabão e/ou gel hidroalcoólico e toalhas de uso único (retiro os secadores de mãos do tecido e encerro os secadores de sopro que fazem com que as gotículas se espalhem no ar ambiente).
Equipamento coletivo: encerro fontes de água, terminais de jogos Playstation, tabletes de vídeo controlo para o terreno... ou tenciono desinfetar antes/depois da utilização. Afixo as instruções e disponibilizo toalhetes desinfetantes e/ou gel hidroalcoólico nas proximidades.
Arejamento: Ventilar compartimentos fechados várias vezes ao dia (10 a 15 minutos de cada vez)
Lixo: Disponibilizo uma lata de lixo à saída do estabelecimento para deitar fora a máscara.
Sugiro aos utilizadores: FAÇA O DOWNLOAD DOS REFLEXOS CERTOS PARA ADOTAR

GESTÃO ADMINISTRATIVA DO ESPAÇO DESPORTIVO

Reserva pré-prática: para evitar qualquer agrupamento de pessoas na receção, peço aos praticantes que reservem os seus campos antes da sua chegada (seja por internet ou por telefone).
Registo: Registo previamente cada praticante e convido-o a preencher o formulário de retoma da atividade os complexos desportivos de Indoor e Outdoor (idealmente eletronicamente para evitar a troca de papéis), isto permitirá um rastreio posterior, se necessário. Poderei solicitar consentimento prévio, por escrito, para tomar a temperatura de cada praticante antes de jogar.
Pagamento do jogo: Encorajo o organizador a pagar o jogo na totalidade para evitar pagamentos individualizados (de preferência através da internet). É possível, se necessário, ser pago no local através de “MB Contactless” (Multibanco sem contacto) com o fornecimento de toalhetes e/ou gel hidroalcoólico perto do terminais TPA para desinfetar, por telefone ou com o seu cartão de fidelização (100% desmaterializado). Limito os pagamentos em "dinheiro" através de uma exposição e disponibilizo um copo para a troca de moeda e vários documentos (bilhete em dinheiro, boletins de voto, cartões...) (de acordo com o modelo da DGS)
A programação do jogo: a programação dos campos impõe um espaçamento de 15 minutos entre cada reserva (por exemplo. Lote 1 às 19h00 - Lote 2 às 19h15 - Lote 3 às 19h30 e Lote 4 às 19h45), de modo a ter rotações máximas dos campos e impedir que os jogadores cheguem ou saiam das instalações ao mesmo tempo. Limita-se a duração da atividade a um máximo de 1 hora para permitir que o maior número possível de pessoas venha praticar.
Timing: Solicita-se aos praticantes que já reservaram para não chegarem ao parque de estacionamento do centro desportivo mais de 15 minutos antes da hora de reserva e para saírem o mais rápido possível no final do seu jogo.


PRÁTICAS FÍSICAS E DESPORTIVAS DE FUTEBOL / FUTSAL 5, 7 E 11

Acesso ao campo: Foi criado um sentido de tráfego para respeitar a distância social para aceder a cada campo desportivo do complexo desportivo Indoor. O aquecimento fora do campo de jogo é estritamente proibido. Todos os jogadores num jogo devem estar completamente fora do campo antes que os outros possam entrar no mesmo campo.
Campo Desportivo Indoor e Outdoor: Disponibiliza-se aos praticantes à entrada do recinto um dispensador de gel hidroalcoólico, um detergente-desinfetante, papel descartável e uma lata de lixo com um saco plástico para lhes permitir limpar determinados equipamentos, se necessário. Sempre que possível, será solicitado que deixem as portas do campo abertas para que os manípulos sejam o menos possivel manuseados.
Equipamento: Convida-se os praticantes a chegarem em equipamento desportivo e a utilizarem apenas o seu equipamento pessoal (fato de banho, calções, sapatos, luvas, garrafa de água, toalha, coletes...), com um segundo par de sapatos diferentes para praticar futsal 5, 7 e 11 no campo. O guarda-redes deve usar luvas (para evitar o contacto com a bola). Assegura-se a desinfeção regular antes e depois de cada utilização da bola disponibilizada aos jogadores.
Coletes: se forem fornecidos coletes para as equipas, então será instalado uma lavagem sistemática de coletes usados a 60 graus durante pelo menos 30 minutos. Também será colocado um cesto à saída dos campos ou relvados para os jogadores depositarem os coletes utilizados após cada jogo (serão publicadas as instruções).
Distância durante os jogos: futsal 5 e 7 Indoor é uma atividade de lazer coletiva onde os praticantes se encontram entre 5 e 5 num campo de 800m2 (ou seja, 1 pessoa por 80m2). Cada equipa é composta por 4 jogadores de campo e um guarda-redes. Será pedido que os defensores não entrem na área do guarda-redes.
Regras de jogo: Recordemos que das regras do Futsal de 5, 7 e 11 resulta que é proibido:
• Cuspir no relvado
• Jogador em tronco nu
• Atacar e/ou jogar no chão
• Agarrar às paredes e redes do campo
• Entrar em contato com outro jogador fora e dentro do campo
• São proibidos contactos alargados
Colaboradores: Mobilizam-se todos os colaboradores para garantir que estas regras e esta organização sejam plenamente aplicadas em áreas de prática e áreas sensíveis.

Assim, Subscrevemos: "O nosso estabelecimento está comprometido”

ENSINO - ANIMAÇÕES

Escola de Futsal Indoor: As sessões decorrem em faixas horárias específicas, reservadas a crianças, no máximo 9 crianças por campo de 800m2, mais 1 educador ou 10 crianças se o educador estiver fora da área de jogo.
Nenhuma reserva para o público terá lugar ao mesmo tempo. Em todos os momentos, deverá ser respeitada uma distância entre as crianças e a educadora de um metro mínimo.
Solicita-se aos educadores que adaptem a prática pedagógica de forma a dar prioridade aos workshops e aos exercícios respeitando as medidas de distância, bem como a sensibilizar as crianças para os gestos de barreira. Crianças não devem tocar em materiais educativos As pessoas que acompanham as crianças devem fazer turnos ao trazer os seus filhos. Estas pessoas devem esperar fora da área de jogo durante a sessão.
Aniversários: Os serviços de "Aniversário" só podem ser organizados em estabelecimentos localizados na zona verde.
São permitidas um máximo de 10 crianças na área de jogo e a educadora terá que ficar fora da área de jogo para dar instruções e propor exercícios específicos.

A educadora deve garantir que a distância mínima entre crianças é respeitada em todos os momentos.
A organização do aniversário na área de refeições deverá ser de acordo com as recomendações da DGS e do Governo para cafés e restaurantes, nomeadamente para limitar a 10 pessoas à mesa.
Torneios: Não se organizam torneios ou Taças neste momento para evitar grandes agrupamentos de pessoas.
Eventos Corporativos - Seminário: Não se aceitam eventos corporativos ou seminários neste momento.

Recordamos que este protocolo é suscetível de evoluir com a situação nacional e territorial de saúde e as decisões governamentais daí decorrentes.



Qual a sua opinião?

A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
399 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.