Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

TROPAS PÁRA-QUEDISTAS, PARA A FORÇA AÉREA!

Para: ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA /PRESIDENTE DA REPÚBLICA

1952 - É promulgada a Lei 2055, de 27 de Maio, que cria a Força Aérea Portuguesa como ramo independente das Forças Armadas. Esta Lei, no seu art. nº 9, prevê a constituição de uma unidade de pára-quedistas.
De acordo com o art. 20 do Decreto-Lei nº 40395 (Regulamento para a Organização, Recrutamento e Serviço das Tropas Pára-quedistas) é autorizado, pela primeira vez na história dos uniformes das Forças Armadas Portuguesas, o uso de uma boina como cobertura de cabeça. As tropas pára-quedistas usam a Boina Verde.
1956 - É criado o Batalhão de Caçadores Pára-quedistas - BCP (Portaria Nº 15671, de 26 de Dezembro de 1955), com sede em Tancos e dependente da recém criada Força Aérea Portuguesa.
23 de Maio de 1956 - É oficialmente inaugurado o BCP em Tancos, tendo presidido à cerimónia o Subsecretário de Estado da Aeronáutica, Coronel Kaúlza de Arriaga.
1985 - (Janeiro, 03) - O Estandarte Nacional do CTP, herdeiro do património moral e histórico dos Batalhões de Caçadores Pára-quedistas, é condecorado com a Ordem Militar da Torre e Espada do Valor Lealdade e Mérito pela acção das tropas pára-quedistas no antigo Ultramar Português.
1987 - (Dezembro, 07) - A BETP é condecorada com a Medalha de Ouro de Serviços Distintos.
1991 - A BOTP1 (Monsanto) é desactivada e todos os seus meios materiais e humanos são transferidos para a BOTP2 (S. Jacinto).
Julho, 05 - Durante as cerimónias do 35º Aniversário da criação das Tropas Pára-quedistas, em Tancos, o Ministro da Defesa Nacional, Dr Fernando Nogueira, no seguimento de um anúncio já feito em Bruxelas, confirma que a transferência das Tropas Pára-quedistas para o Exército é irreversível e terá lugar em 1 de Janeiro de 1994.
Hoje, a grande maioria de Pára-quedistas militares, e antigos combatentes Caçadores Pára-quedistas, anseia voltar à sua mãe natural (Força Aérea Portuguesa) como sua Força Especial, pois a actual situação, não faz qualquer sentido estratégico/militar.
Pede deferimento.



Qual a sua opinião?

A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
1.014 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.