Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Há vida no Quartel - dar lugar à cidadania, cultura e inclusão

Para: A/C Exmo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Exma Sr.ª Presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Exma Sr.ª Presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Exma Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia de Arroios

Desde Outubro de 2022, um antigo e devoluto Quartel da GNR, deu lugar à cidadania, cultura e inclusão, onde mais de 140 trabalhadores do sector sociocultural desenvolvem em permanência mais de 40 projectos de várias áreas de intervenção, e onde vizinhos e parceiros sociais se apropriam de um espaço democrático, seguro, intergeracional e multicultural.

Aqui cidadãos em várias condições de vulnerabilidade social, como situações de sem abrigo, situações de refúgio, com vários grupos de activistas pelas questões climáticas, questões de género, coabitam com uma grande e diversa comunidade que caracteriza o território de Arroios, em Lisboa.

Uma zona da cidade que, como é do conhecimento de todos/as, tanto se desenvolveu graças à ação sociocultural, que tornou este lugar mais inclusivo e atractivo, mas que sofreu as inevitáveis consequências da gentrificação. O direito à cidade quer-se para quem nela vive, mas também para quem nela trabalha, cria valor, oportunidade e impacto social de interesse colectivo.

As instituições abaixo assinadas, que aqui desenvolvem a sua actividade de forma regular ou pontual consideram que este espaço-projecto piloto é não só uma bolha de esperança, como efetivamente transformador na qualidade de vida de tantas pessoas a quem a cidade, em geral, e esta freguesia em particular, se tem tornado economicamente inacessível. É, por isso, um projecto de cidade sustentável e de "lugar de todas as pessoas".

Este projecto tem sido uma mais valia para todos e para a cidade como resposta a vários problemas sociais, bem como no apoio de condições para o desenvolvimento de criações artísticas e projetos culturais que não encontram alternativa na cidade.

Convidamos, assim, todas as pessoas que se tenham relacionado com este espaço e/ou se identifiquem com este projecto a subscrever este abaixo-assinado, peticionando os órgãos das autarquias locais para que pugnem pela defesa da sua existência e continuidade, neste ou noutro espaço próximo com condições adequadas e similares.

Quartel do Largo do Cabeço de Bola
Lisboa, 20 de Abril de 2023


Primeiros signatários / First Signatories
(Entidades e iniciativas)


ENTIDADES / COLECTIVOS RESIDENTES:
Largo Residências (SOU LARGO,crl)
Largo Messe
Acaep, Associação de Comunidade de Afegãos em Portugal
A PALAVRA, associação cultural cruzamentos da palavra com outras áreas artísticas
Associação 1,2,3 Macaquinho do Xinês
APSI - Associação para a Promoção da Segurança Infantil
Béhen, design de moda
Black Polar Bear, Arquitectura e Conservação do Ambiente
Clube de Espectadores, mediação cultural
Climáximo, colectivo pela justiça climática
Blab - Coletivo Maker, Colectivo de Criativos
Colombina Clandestina, colectivo artivista
Colectivo Warehouse, arquitectura
Collage Working Club
Eira, Dança e performance
Feira Intendente
Fórum de Cidadãos, cidadania
George Andrawis - Mental Health Support
HM Música Mwf, agenciamento de artistas
GAT - Grupo de Ativistas em Tratamentos
Livraria das Insurgentes
MANAS
Locals, Desenvolvimento Local e Participação
Manamiga, escola feminista
Marte Sofisticado - associação, EMARTE Escola de Música e Arte
Noctustudio - arquitectura e design
Oficina do Cego, associação de artes gráficas
O Fim do Teatro, Teatro
Projecto Inocência, jornalismo de investigação independente
Projecto Depois, Arquitectura e Upcycling
Rádio Olisipo, rádio online
Re:Costura - Sustentabilidade Têxtil
Repair Café - economia circular
Residências Refúgio, Arte e inclusão social de pessoas em situação de refúgio
Sonora Associação Cultural, cruzamento entre arte, ciência, ecologia e som
Studio IMB, artes visuais, cenografia e serviço educativo,
Trabalhar com os 99%, Arquitectura e urbanismo
Wake Up, Agência de Comunicação
Recreate, upcycling design
Vira Lab - Oficina marcenaria e Upcycling

RESIDENTES INDIVIDUAIS
Alberto Goes Reis, Artes Visuais
Amaya Sumpsi, Antropologia e Cinema
Andreia Salavessa, Artes Visuais
Erica Briozzo, Residências Refúgio
Engrácia Cardoso, Artes Plásticas
Jaime Lebre, Artes Visuais
João Tuna, Fotografia
Jon Luz, Música
Maria Sacadura, Artes Visuais
Mattia Denisse, Artes Visuais
Nicola Lonzi, Artes Visuais
Nina Fraser, Artes Visuais
Patrícia Barnabé, Jornalismo
Raquel Coelho, Artes Visuais
Tamara Alves, Artes Visuais
Utku Yavasca, Artes Visuais
Vadim César, Artes Visuais
Vitorino Coragem, Fotografia

//
EN

There is life at the Quartel
Allow room for citizenship, culture and inclusion

Dear Sirs
Mr President of the city council of Lisbon
Mrs President of the assembly hall of Lisbon
Mrs President of the parish council of Lisbon
Mr Presidenr of the parish assembly of Lisbon


Since October 2022, an old and abandoned GNR( Republican National Guard)6 barracks has allowed room for citizenship, culture and inclusion. It is a place where more than 140 sociocultural workers permanently develop more than 40 projects from several intervention areas and where neighbours and social partners take ownership of a democratic, safe, intergenerational and multicultural space.

Citizens in conditions of social vulnerability such as homelessness, refugee situations, gender issues and activists for climate issues co-habit with an extensive and diverse community that characterises the territory of Arroios, Lisbon.

It is an area of the city that, as everyone knows, has developed so much thanks to socio-cultural action, which has made this place more inclusive and attractive but has suffered the inevitable consequences of gentrification. The right to the city is for those who live in it, but also for those who work and create value, opportunity and social impact of collective interest.

The undersigned institutions, which develop their activity here regularly or occasionally, consider that this pilot space-project is not simply a bubble of hope, but also a practical transformer in the quality of life of so many people to whom the city in general, and this parish in particular, has become economically inaccessible. It is, therefore, a project for a sustainable city and a "place for everyone".

This project has been an asset for people and for the city, as a response to many social problems and as a way of supporting artistic creations and cultural projects that do not find an alternative in the city.

We, therefore, invite everyone who has had any contact with this space and/or identifies with this project to sign this petition, requesting the local authority bodies to fight for its existence and continuity, in this space or in another with adequate and similar conditions.




Qual a sua opinião?

Esta petição foi criada em 20 Abril 2023
A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
1.621 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.