Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Responsabilização pelos Efeitos adversos e Nefastos da Vacinação COVID19

Para: A Todos os Portugueses, e ao Povo Portugues em geral Livre e Soberano

Esta Petição tem como finalidade, à luz dos Acontecimentos internacionais mais evidentes e Emergentes, não divulgados em Portugal pelos meios normais, até á presente data de 11 de Janeiro de 2022, ser uma Proposta de Responsabilização de Todos os Orgãos de Soberania Portugueses, de Ordens, Instituições, Meios de Comunicação e demais Entidades, que sobre o falso Pretexto da Falsa Pandemia, agora á data presente verificada, RECOMENDARAM e VACINARAM todo o POVO PORTUGUÊS que se voluntariou de boa vontade, logrado e enganado, iludido de que estava a Proteger toda a População em Geral, sem que fosse feita a investigação Competente por parte dos Orgãos de Soberania, e do Governo Constitucional que legislava e Governava o País Durante o Período 2020/2021, das substâncias que seriam injectadas nas pessoas, recomendando a todo o seu povo a Vacinação em Massa, de toda a sua População, sem devido Acautelamento, e consentimento informado, sobre a bula da Vacinação e quem a Fornecia, os casos de corrupção já envolvidos, e efeitos provocados noutros locais do Planeta em Cobaias Humanas, pelos mesmos Fornecedores de Vacinas.

Prólogo

- Esta petição tem por finalidade, juntamente, com todos assinantes e subscritores, e com ajuda de todos os Portugueses , Vacinados ou não Vacinados, mas em Particular TODAS AS PESSOAS LESADAS, logradas e enganadas que se vacinaram Voluntariamente, pela constante massificação do logro e da Mentira, dos Media Nacionais em co-autoria com as entidades governativas, e presidenciais portuguesas, se vacinaram pensando no bem comum público, substancias toxicas experimentais, e já comprovadas internacionalmente, que a curto prazo e a nível nacional e internacional estão já a provocar danos GRAVOSOS e IRREVERSIVEIS para toda a vida, em quem se voluntariou para Vacinação, incluindo Morte súbita, quer de Pessoas que eram completamente Saudáveis ou de pessoas com Morbilidades que apenas precisavam de ser tratadas convencionalmente, vacinação essa levando á sua morte, e que em todos esses casos, deveria ser exigida autópsia, mas sendo um assunto sensível ficará ao critério dos respectivos familiares.

- Assim prevenindo que o passado não se repita, e prevenindo também o presente e o futuro, pretende-se com esta petição responsabilizar Penalmente, as respectivas instituições individuais e colectivas que promoveram, injectaram, divulgaram recorrendo ao Logro e á mentira sem procurar assegurar a correcta investigação sobre essas substâncias a serem injectadas ao POVO PORTUGUES.
- Entende-se, assim, que desta forma e apesar de a Vacinação ter sido Voluntária, mas sob um efeito preverso de persuasão massivo, terão provocado actos tão lesivos contra todo um Povo, ainda sem consequencias de saúde determinadas a longo prazo, mas já presentes a curto prazo, não podem ser de forma alguma desresponsabilizados, passar impunes, todos os que com a Vacinação do Povo Português compactuaram, dividindo-se entre indeminizações compensatórias aos lesados que se vierem a verificar, como compensação por danos físicos, morais, materiais, patrimoniais e não patrimoniais procurando de alguma forma reparar, na tentativa de melhorar a sua qualidade de vida dos Lesados, pelas faculdades físicas ou psicológicas ou ambas, perdidas ou mobilidades daí provocadas.

Artigo 1 - Indemnizações

- As indemnizações aos Lesados da Vacina Covid 19, com danos irreversíveis para toda a vida, que depois de comprovadamente a origem das suas morbilidades sejam a a Vacina Covid19, que antes não existiriam, causem grau de Incapacidade para trabalhar, e prover o seu Sustento deverão ser no mínimo de 80 mil euros, podendo esse valor ascender, conforme o grau de incapacidade, grotesco, grosseiro, da morbilidade gerada pela Vacinação Covid, até ao Estado vegetativo do paciente lesado, sendo essa compensação, dividida entre o Estado Português, Instituições de Saúde Governamentais, Orgãos de Soberania, Farmaceuticas , Media e Comunicação Social nacionais, e responsáveis Governativos e Presidenciais que fizeram a recomendação da vacinação, e que se apresentavam em coligação, á data entre 2020, e 2021.

Artigo 2 - Crimes

- Havendo concurso de crimes, os Orgãos Governativos, o Governo Constitucional de 2021, os Meios de Comunicação Nacionais, Ordens de Medicina e Saúde, Farmacêuticas que com maior ou menor gravidade compactuaram em Autoria ou Co-Autoria, deverão responder pelos crimes previstos no Código Penal Português, e nos Termos da Constituição da Republica Portuguesa, e conforme o Código de Nuremberga, e ainda em apoio a Carta Universal dos Direitos do Homem.
- Todas as Entidades que recomendaram a Vacinação Covid19 colectivamente ou individualmente deverão ser responsabilizadas, por Traição à Pátria, Genocídio do Próprio Povo, e Crimes contra a Humanidade, Farmacêuticas Incluídas.

Artigo 3 - Revisões Constitucionais que atentem contra a saúde do Povo Portugues Soberano

- Toda e qualquer revisão Constitucional que vier a ser realizada com o intuito, da Vacinação Obrigatória Compulsiva, sem Ordem Judicial e Autorização Médica, contra o Povo Português Livre e Soberano, e contra o seu próprio interesse e na perspectiva de qualquer tipo de subjugação médica vacinatória, o Povo Portugues Livre tem o direito a revoltar-se pelos meios que achar necessários que tiver disponíveis, para evitar o atentado á sua vida e á sua saude, quando os efeitos adversos forem Transversalmente MAIORES do que os benefícios, e para proteger a Constituição da República Portuguesa e a sua plena Soberania, na protecção das suas famílias, os seus idosos, e as suas Crianças.
- As Forças Militares e de Segurança que estiverem contra o seu Povo, e não acorrerem em seu Socorro, e compactuarem com os Infractores deverão incorrer nos mesmos Crimes anteriormente citados no artigo 2.

Artigo 4 - Da Criança

- As Crianças, devem e merecem ser crianças, na evolução para um ser humano adulto de pleno direito, de plena consciência mental e moral e principios básicos e constitucionalmente defendidos.
- Cabe aos Pais Educá-las e protege-las, correctamente, cabe aos Professores ensiná-las sem distinções, raças, religiões, segregações.
- Cabe ao estado não castrar as crinaças do seu Povo, criar-lhes danos irreversíveis, morte, esterilidade ou qualquer outra Morbilidade presente ou futura ou violentar de qualquer maneira mais VIL e PUTRIFICADA, os supremos interesses e direitos das Crianças e quando isso acontecer cabe aos Pais Responsáveis, proteger os seus filhos ferozmente, contra um Estado, na Eminência de se agigantar como Tirano, e Déspota.
- A Criança é e deveria ser em qualquer situação, um ser imaculado, a ser protegido a qualquer custo, custe o que custar, contra forças superiores á sua realidade e compreensão; no futuro de uma Nação e do seu Povo.

Artigo 5 - Memória passada, presente e futura

- Esta Petição tem também por fundamento vir a ser actualizada e corrigida, nos termos da lei que forem necessários, pelos ajustes e enquandramentos que se julguem necessários futuramente, para que não se esqueçam as atrocidades cometidas sendo base no apuramento de responsabilidades futuras, futuros julgamentos e lítigios e processos cíveis e penais que se venham a justificar, no ambito da Vacina COVID19 do ano 2021, ou qualquer outra futura vacinação que se preveja com fins mais duvidosos e desastrosos.

Artigo 6 - Liberdade

-Certificados, Máscaras, vacinas, distanciamentos; a Liberdade sempre teve um preço alto, e nem todos estarão dispostos a pagá-lo, pois terá semrpe um preço alto para pessoas covardes e demasiado cara para pessoas baratas.
- Mas quando a Tirania se Agiganta sob o falso pretexto da Saúde Publica de todo um Povo, ou qualquer outro falso pretexto, a Liberdade do Povo Soberano, deve imperar nobremente do mais alto Patamar de qualquer instancia ou virtude, pois o Ser Humano nasceu em pleno direito livre, e deverá á sua morte morrer igualmente livre e não escravo.

Artigo 7 - Anonimato

- Esta petição, é e será para todos os Portugueses, que de livre espontanea vontade, sem qualquer coacção e com ela concordem de livre arbitrio a decidam subscrever e quiserem, se necessário, e se servirem dela nas suas futuras decisões em consciência e que possam ter como base de ideias já concebidas, para alguma eventualidade, e que por alguma razão se sintam desesperados, perdidos e sem um ponto de partida.

- Sabendo que Portugal é um Estado altamente corrupto, o autor da mesma petição por motivos de força maior manterá o anonimato, e a sua redacção em papel devidamente assinada e datada, e guardada, para que nada, nem ninguém, e muito menos nenhum partido político venha ou possa vir alegar futuramente como sua autoria, a petição, pesando sobre si e sobre essas falsas alegações, as devidas penalizações e indemnizações.

A ela se juntam já o processo a decorrer no Tribunal Penal Internacional, o processo por crimes contra Humanidade contra Industrias Farmaceuticas, Bill Bates, e Fauci, e outras pessoas colectivas ou individuais, Carta Universal dos Direitos do Homem, e o Codigo de Nuremberga.

Segunda-Feira, 10 de Janeiro de 2022

https://www.riotimesonline.com/brazil-news/informacoes-alternativas-em-portugues/covid-19-gigantes-farmaceuticos-gates-fauci-e-funcionarios-do-reino-unido-acusados-de-crimes-contra-a-humanidade-em-queixa-do-tribunal-penal-internacional/amp/

https://www.infopedia.pt/$declaracao-universal-dos-direitos-do-homem

https://www.efdeportes.com/efd183/codigo-de-nuremberg-e-declaracao-de-helsinki.htm






Qual a sua opinião?

A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
123 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.