Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

CONTRA A INSTALAÇÃO DO GRUPO LUSIAVES NUMA ZONA NOBRE DA GUIA E DA FREGUESIA

Para: Sr. Presidente da Câmara Municipal de Pombal, Sr.ª Presidente da Assembleia Municipal de Pombal, Sr. Presidente da Junta da União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca, Sr.ª Presidente da Assembleia da União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca

Excelentíssimos Sr. Presidente da Câmara Municipal de Pombal, Sr.ª Presidente da Assembleia Municipal de Pombal, Sr. Presidente da Junta da União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca, Sr.ª Presidente da Assembleia da União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca.

E com conhecimento às caras e caros Fregueses da União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca e toda a população da Vila da Guia:

Venho por este meio apelar a V.Exªs para impedirem a instalação, na área da atual Zona Industrial da Guia, da unidade industrial que se anuncia do “Grupo Lusiaves”, para a preparação de carnes de frango e outras aves e ainda o fabrico de produtos congelados e pré-confecionados.

Pelas principais razões que indico:

1. Perigo ambiental para a toda as zonas urbanas, central e adjacentes, da 2ª Freguesia de maior potencial económico do Concelho de Pombal.

O conhecimento que temos deste tipo de unidades instaladas nas zonas limítrofes (nomeadamente na Marinha das Ondas, Sesmarias, Água Formosa e Zona Industrial da Figueira da Foz) apresentam todas problemas relacionados com maus cheiros contínuos da sua atividade que prejudicam as populações. É verdade que é muito difícil medir os maus cheiros, mas quando se instalam todos os sentimos e sofremos. Por mais tecnologia de ponta que possamos estar a falar há sempre resíduos malcheirosos que terão que ser tratados, fumos malcheirosos que irão para a atmosfera, águas residuais malcheirosas que terão de ser tratadas. Não há atividades de transformação de carnes que em todo o seu processo produtivo não tenha tremendas consequências ao nível dos cheiros e poluição do ar.
Concluindo, é impossível não pensar nos mais que garantidos efeitos nocivos que vamos passar a ter continuamente de suportar no núcleo urbano.

2. Perímetro ambiental

A instalação desta unidade é contígua à zona de maior potencial de crescimento habitacional da Guia.
Sabendo que o GRUPO LUSIAVES tem como princípio limpar todo o terreno envolvente das suas unidades industriais para desta forma poder fazer, legitimamente, publicidade à sua marca é de prever que não irá restar de pé qualquer pinheiro ou árvore para que se possam visualizar as suas instalações quando passamos pela EN 109. Desta forma o perímetro ambiental é ZERO. E não falamos só na zona da Guia a norte e nascente, também falamos da Lagoa e do Seixo a sul e sudeste que na primeira instância são os primeiros a sofrer com as consequências dos maus odores contínuos.

3. Responsabilidade Social

É interesse de todos captar mais investimento e criar mais emprego e mais riqueza na região. Pretendemos todos melhores empregos, empregos qualificados, emprego com garantias acrescidas para a fixação de pessoas e famílias, empregos que garantam o crescimento económico local, que garantam alunos para as nossas escolas, que garantam a harmonia nos contactos sociais.
Pretendemos ajudar a promover a coesão social na nossa região e também no nosso concelho, mas nas zonas onde o GRUPO LUSIAVES está instalado, parece-nos haver pouco interesse da empresa nestes objetivos.
Estamos também preocupados porque o GRUPO LUSIAVES tem mais de 30 anos de atividade e é conhecido o seu “modus operandi” com a Responsabilidade Social que a meu ver deixa muito a desejar!
Focando-me no conceito da Responsabilidade Social, ou seja, na forma voluntária como as empresas adotam comportamentos e ações que promovam o bem-estar dos seus públicos interno e externo, em nada este GRUPO cumpre com este propósito.

Recordo o caso dos incêndios de Pedrogão Grande em que o GRUPO se disponibilizou publicamente para trazer para as suas unidades industriais pessoal afectado pelos incêndios (em autocarros próprios), gesto que sensibilizou políticos e opinião pública de então. Porem os mesmos funcionários então assim acolhidos tiveram que “abandonar” este gesto tão cívico dado que em transporte gastavam 4 horas por dia e mais 8 horas em contexto de trabalho não sendo os vencimentos compatíveis com tão grande esforço. O GRUPO ficou bem visto, mais uma vez, os funcionários …. Enfim.

Como notas finais:

Se falamos na instalação de uma unidade industrial de tecnologia de ponta que controla todos os efeitos secundários como é possível essa tecnologia não estar a ser já aplicada nas restantes unidades industriais do GRUPO LUSIAVES e desta forma o Grupo poder operacionalizar toda a sua atividade industrial sem qualquer protesto dos habitantes das regiões onde já operam resolvendo aí o problema e sossegando os residentes de onde se querem instalar?

A Guia e toda a Freguesia tem que garantir um raio de defesa nos seus núcleos urbanos e não permitir que aí qualquer indústria com pesados efeitos secundários se instale e prejudique o seu meio ambiente.

Apelo a todos que se unam nesta hora para conseguimos travar os efeitos nocivos indesejados para nós e para os nossos e JUNTOS seguramente teremos a força necessária para que todos os responsáveis tomem consciência que não permitiremos esta Unidade na zona em que está projetada. Há seguramente alternativas menos nocivas para NÓS.

Assinem esta petição que chegará a quem tem poder para reconsiderar e impedir com serenidade esta indesejada unidade industrial dentro do núcleo urbano.

Desde já o meu muito obrigado



Qual a sua opinião?

A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
97 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.