Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Petição “ARDEU O MOINHO DE MARÉ DO BRAAMCAMP, ARDEU PARTE SIGNIFICATIVA DO NOSSO PATRIMÓNIO HISTÓRICO LOCAL, DO NOSSO PRESENTE E FUTURO!”

Para: Banco Comercial Português, à Assembleia da República, ao Ministério da Cultura e IGESPAR, à Assembleia Municipal, Câmara Municipal e Juntas de Freguesia do Barreiro.

“ARDEU O MOINHO DE MARÉ DO BRAAMCAMP, ARDEU PARTE SIGNIFICATIVA DO NOSSO PATRIMÓNIO HISTÓRICO LOCAL, DO NOSSO PRESENTE E FUTURO!”

O Moinho de Maré do Braamcamp ardeu, por clara negligência do seu actual proprietário, o Banco Comercial Português (BCP).

Ardeu parte importante do nosso património colectivo. Os moinhos de maré e de vento, que no Concelho do Barreiro, atingiram uma importância primeira na economia do Estuário do Tejo, são peças fundamentais da história da nossa indústria das moagens e consequentemente do nosso desenvolvimento industrial, quer durante o período da Expansão Marítima Portuguesa, quer no processo de transformação do Barreiro, durante o séc..XIX, fazendo-nos entrar na era da proto -industrialização.

Este era o maior dos moinhos de maré, ainda existentes, o que se encontrava em melhor estado de conservação e num sítio emblemático, em termos de património natural e de história local.

O Banco Comercial Português (BCP) não é só o actual proprietário de um terreno na Ponta do Mexilhoeiro, que, pelo seu excepcional enquadramento paisagístico, se torna “apetecível”.

O Banco Comercial Português (BCP), actual proprietário deste terreno, é, também e por isso mesmo, fiel depositário de uma parte significativa da nossa história, materializada no moinho de maré que agora ardeu, na casa do moleiro, no cais de embarque, e num solar.

Por isso, queremos exigir:

1. que o BCP, respeitando os barreirenses e a sua história, e perante os factos ocorridos, faça as obras necessárias à recuperação do moinho e tome todas as providências adequadas à salvaguarda do património que se encontra na antiga Quinta do Braamcamp;

2. que seja realizada a devida investigação criminal, para apuramento de responsabilidades;

3. que a Assembleia da República, o Ministério da Cultura e o IGESPAR, a Assembleia Municipal, a Câmara Municipal e as Juntas de Freguesia do Barreiro, de acordo com a legislação existente e as respectivas competências legais, actuem em defesa deste património que guarda a nossa história e identidade.

Pela defesa da nossa história e património subscreve-se esta petição, nos termos e para os efeitos da Lei 43/90 de 10 de Agosto, para ser apresentada ao Banco Comercial Português, à Assembleia da República, ao Ministério da Cultura e IGESPAR, à Assembleia Municipal, Câmara Municipal e Juntas de Freguesia do Barreiro.


Qual a sua opinião?

Petição “ARDEU O MOINHO DE MARÉ DO BRAAMCAMP, ARDEU PARTE SIGNIFICATIVA DO NOSSO PATRIMÓNIO HISTÓRICO LOCAL, DO NOSSO PRESENTE E FUTURO!”, para Banco Comercial Português, à Assembleia da República, ao Ministério da Cultura e IGESPAR, à Assembleia Municipal, Câmara Municipal e Juntas de Freguesia do Barreiro. foi criada por: Associação Barreiro - Património, Memória e Futuro.
A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
297 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.