Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Ginásio do Alto do Pina Das tradições populares, ao Desporto e Associativismo - Por uma solução e futuro

Para: Camara Municipal de Lisboa, Assembleia Municipal de Lisboa e Junta de Freguesia da Penha de França

O Ginásio do Alto do Pina foi fundado em 11 de Novembro de 1911, por meia dúzia de moradores deste bairro, com o intuito de haver uma boa união entre todos os habitantes, na ajuda àqueles que mais precisavam.

Em pouco tempo a coletividade começou a dar frutos nos seus objetivos no meio associativo.

Na Cultura começaram-se a organizar grupos cénicos fazendo-se normalmente por mês uma peça de Teatro por aqueles que melhor representavam. E assim nasceu um grupo que mais tarde ia representar o bairro. Grupo esse que ganhou muitos prémios de representação entre os quais destacamos a peça “A Raça” (1945), distinguida com o prémio “Troféu Augusto Rosa”, 1º Classificado do 1º Concurso de Arte Dramática organizada pelo então S.N.I.C.P.T.

Graças a todo esse esforço foi conferida esta a Coletividade a Medalha de Ouro de Arte de Bem Representar, pela Federação Portuguesa de Coletividades de Cultura e Recreio (F.P.C.C.R.).

Em Bem-Fazer, tal como os objetivos dos Fundadores, também nos foi conferida a Medalha de Prata de Bem-Fazer pela F.P.C.C.R.

A Marcha do Alto do Pina foi das três primeiras a participar nas Marchas Populares de Lisboa, no ano de 1932, então “Ranchos”, metendo ombros a este evento solicitado pela Câmara Municipal de Lisboa, o qual ao longo dos anos temos defendido o prestígio do bairro onde estamos inseridos.

As melhores classificações da nossa Marcha foram: 1º lugar da Classificação Geral em 2011, 2012 e 2015, 1º lugar com os Prémios de Gentileza, Pitoresco e Dedicação, nos anos de 1947, 1952 e 1955; 2º lugar de Mérito, Distinção, Ornamentação e Alegria, em 1947, 1958, 1963 e 1965; 2º lugar da Classificação Geral em 2013; 3º lugar da Classificação Geral em 2005 e 2016.

Tais feitos conduziram-nos a representar o Município de Lisboa, a convite do Turismo de Macau, nos anos de 2012 e 2016.

Possuímos uma Biblioteca com livros que remontam aos tempos da Implantação da República, na qual existem algumas Obras raras tais como a História dos Teatros, do Cinema e de Portugal.

Ainda na vertente cultural, publicámos “O Grémio”, jornal periódico entre a década de 20 e 40, o qual retratava a nossa vida associativa, as notícias do bairro e das nossas congéneres.

Ao longo dos anos não se descorou também a parte Desportiva, pois o Ginásio do Alto do Pina já participou na Volta a Portugal em Bicicleta e na Célebre RAMPA MARQUES DA SILVA.

Ainda neste âmbito, em 1926 e 1927 organizámos a Taça Alto do Pina, na qual entraram distintos clubes da modalidade tais como o Benfica, o Sporting e o Carcavelinhos.
Nos anos 20 e 30, fomos também percursores da Marcha Atlética, organizando igualmente várias provas com destaque à época, associando-se assim ao Jornal “O Século”.

Em Ténis de Mesa fomos Campeões Nacionais nos anos 30. Nas últimas décadas obtivemos também excelentes Classificações, desde Campeões da Taça de Regularidade e Ranking, como Campeões Regionais a nível da INATEL – Trabalhadores. Recentemente reativámos esta secção desportiva com a criação das Escolinhas de Ténis de Mesa.

Em Futebol de Cinco, fomos Campeões no Torneio “CONTIGO VAIS LONGE” na época de 1996. Em 2011 foi uma das secções que relançámos, nomeadamente nas faixas etárias dos 6-9 e dos 10-13 anos de idade. Recentemente, lançámos a prática do Futebol Feminino.

Embora extinta, a modalidade de Tiro ao Alvo foi bastante apreciada pelos nossos associados.

A Secção de Atletismo iniciou a sua atividade em 1982. Desde essa data que somos participantes assíduos nas atividades da Câmara Municipal de Lisboa e da Associação das Coletividades do Concelho de Lisboa. Em 2011 organizámos a Corrida de Atletismo do Centenário do Ginásio do Alto do Pina, com percurso entre as extintas Freguesia de São João e a Freguesia do Alto do Pina, tendo participado várias centenas de atletas.

A Ginástica tem sido uma modalidade muito solicitada pela população do Bairro, tendo existido em todos os Escalões etários. Nos anos 80 e 90, os nossos atletas entraram em muitas demonstrações da modalidade na cidade e no país. Atualmente, pratica-se no nosso salão Ginástica de Manutenção.

As Danças de Salão contaram também com bastante adesão dos nossos associados e população do bairro.

Promovemos o Campismo e o Excursionismo, sendo associados de diversas entidades pertencentes a esta área.

A nossa Coletividade tem as suas portas abertas para o apoio à 3ª Idade e Juventude, local de encontro inter-geracional, onde os associados e a população em geral podem conviver, jogar, ler e aceder gratuitamente à Internet. Organizamos no nosso Salão, Bailes e Convívios de Fado, muito apreciados pela comunidade.

Durante mais de uma década o Ginásio do Alto do Pina organizou o seu tradicional Arraial Popular na Praça Paiva Couceiro. Conforme foi notícia nos órgãos de Comunicação Social da época, o nosso Arraial foi um dos mais prestigiados da nossa cidade, tendo em 1994 lhe sido atribuída a Bandeira da Qualidade das Festas de Lisboa.

Desde 1989 que pertencemos aos Centros de Cultura e Desporto do INATEL, atualmente Fundação INATEL, com a designação Centro de Cultura e Desporto do Ginásio do Alto do Pina.

Em 2011 fomos agraciados pela Câmara Municipal de Lisboa com a Medalha de Mérito Municipal Grau Ouro e, em 2013, com a Declaração de Associação de Interesse Público Municipal.
Estamos sedeados na Rua Barão Sabrosa, antiga Freguesia de São João e agora Freguesia da Penha de França, num edifício arrendado, também centenário. Desde os anos 90 que procuramos, junto da edilidade, os apoios necessários à construção de uma nova sede.

Somos um clube de afetos, de amizade e de companheirismo. Um clube popular onde muitas famílias se constituíram e cresceram.

O Ginásio do Alto do Pina, Associação sem Fins Lucrativos com o NIPC 500 979 049, e sede na Rua Barão Sabrosa, Nº 93-97, 1900-088 Lisboa, vem expor e requerer à Assembleia Municipal de Lisboa o seguinte:

1. Por Deliberação com o Nº 145/AM/2004, foi aprovada a cedência do espaço de equipamento previsto no Lote Municipal 2002/011, sito na Rua Luís Monteiro, Nº 20 A, ao Ginásio do Alto do Pina (GAP), para exercício da sua atividades social;

2. Por Ofício datado de 19-01-2016, com a V/ Ref. OF/3/DMHDL/16, foi o GAP notificado, pela Direção Municipal de Habitação e Desenvolvimento Local, para se pronunciar acerca da manutenção do seu interesse na cedência do referido espaço, conforme deliberação supra referida;

3. Em resposta ao mesmo Ofício, veio o GAP, por Carta Registada com Aviso de Receção datada de 04-02-2016, reiterar o interesse na Cedência de Instalações, conforme Deliberação supra;

4. Na presente data, as instalações do GAP sitas na Rua Barão de Sabrosa, Nº 93-97, encontram-se em precário estado de conservação, em condições insalubres e a ameaçar a derrocada;

5. Condições essas que põem em risco a saúde e a segurança quer dos colaboradores e membros associativos do GAP, quer dos associados e frequentadores das atividades desenvolvidas por esta instituição;

6. Tais condições fazem até perigar a continuidade das atividades desenvolvidas pelo GAP, uma vez que o imóvel tem cada vez menos condições de segurança;

7. Na presente data, vê-se o GAP a braços com um processo judicial intentado pelo Senhorio das atuais instalações, a sociedade Construtora Gala – Sociedades de Construção Civil, Lda, com o propósito de pôr término ao Contrato de Arrendamento nos termos do qual o GAP é Arrendatário do espaço há mais de 100 anos;


8. Espaço esse no qual o Senhorio nunca promoveu as necessárias obras de conservação conforme seria sua obrigação, nos termos do RJUE, e que tem vindo a perder as qualidades mínimas indispensáveis a satisfazer as necessidades do GAP, enquanto instituição sem fins lucrativos, coletividade com forte intervenção na área onde se insere, não só pelas atividades lúdicas e de intervenção social a que se dedica, como também por ser a entidade organizadora da “Marcha do Alto do Pina”, e que lhe mereceu já atribuição da Medalha de Mérito Municipal Grau Ouro e a Declaração de Interesse Público Municipal.

9. Da conclusão do referido processo judicial resultou a cessação do Contrato de Arrendamento, o que deixará o GAP sem alternativa viável quanto ao local para instalação da sua sede e continuação do exercício da sua atividade social;

10. Assim, requer o GAP possam V/ Exas. atestar qual o estado do processo, designadamente quanto à evolução da execução dos trabalhos no Lote Municipal 2002/011, no sentido de se apurar qual a data possível para a efetiva cedência ao GAP da área de equipamento prevista para o referido Lote;

E bem assim,

11. Colaborar com o GAP quanto a uma alternativa, ainda que provisória, quanto às instalações da sede, uma vez a cessação do Contrato de Arrendamento atualmente em vigor.



Qual a sua opinião?

A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
501 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.