Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Anulação da 1ª fase do Exame de Matemática A de 2018

Para:  Assembleia da República

1- Considerando que o senhor presidente do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), o organismo responsável pela elaboração dos exames nacionais é alertado, no início do presente ano letivo, pelo professor da Universidade de Coimbra, Jaime Carvalho e Silva, que afirma que "É um escândalo que o novo exame de Matemática A se realize sem que antes seja elaborada uma prova modelo", de forma a minimizar a situação de grande instabilidade vivida por alunos e professores, sobretudo pelo facto de se tratar de um ano de transição do antigo para o novo programa;

2- Considerando que o presidente do IAVE rejeita de imediato a possibilidade de elaboração da referida prova modelo, justificando a sua posição com a garantia de que "O Iave não vai introduzir surpresas na prova, que terá de funcionar como um denominador comum do antigo [...] e do novo programa" e de que os alunos poderiam treinar com base nos exames realizados em anos anteriores;
https://www.publico.pt/2017/10/30/sociedade/noticia/alunos-vao-mesmo-fazer-o-novo-de-matematica-a-sem-terem-ideia-de-como-sera-a-prova-1790837

3- Considerando que, contrariamente ao afirmado pelo presidente do IAVE, a 1ª fase do Exame de Matemática A de 2018 apresenta inúmeras e demasiadas surpresas/alterações (de estrutura, extensão, coerência, cotação, grau de dificuldade, tolerância...) relativamente aos dos anos anteriores, tornando-o demasiado injusto e, portanto, inaceitável;

4- Considerando que esse sentimento generalizado de injustiça gerado pela desigualdade de direitos, nomeadamente no acesso ao Ensino Superior, é verdadeiramente sequestrador do futuro de milhares de alunos, que por sua vez são o futuro do nosso país;

5- Considerando que é do conhecimento de todos nós que tanto o modelo português dos exames nacionais como o de acesso ao ensino superior estão mais do que esgotados e que não devemos por isso ignorar as recomendações da OCDE relativamente a este assunto, que são no sentido de "deixar cair" o sistema de exames nacionais ligado ao acesso ensino superior; uma realidade identificada como um dos "principais problemas" do sistema educativo português, pela pressão que exerce sobre professores, alunos e famílias;
https://www.publico.pt/2018/02/09/sociedade/noticia/ocde-defende-fim-dos-exames-no-secundario-enquanto-meio-de-acesso-ao-superior-1802644

6- Considerando que este exame é um testemunho inequívoco do pior serviço que se prestou à educação, nos últimos anos;

7- Considerando que a grande maioria destes alunos, que durante vários e longos anos de estudos, se tem vindo a preparar de forma empenhada para uma das provas mais marcantes da sua vida, tentando gerir a sua ansiedade à medida que a data se aproximava, tinha direito a uma prova equilibrada, com um grau de dificuldade e uma tipologia de questões equivalente à dos anos anteriores e aconteceu exatamente o contrário, acrescendo terem existido dois graus de dificuldade muito diferentes, numa só prova, consoante se tratasse das questões dirigidas aos alunos do antigo ou do novo programa;

8- Considerando que, mesmo após a realização do exame em questão, o IAVE, tentando remediar os erros cometidos, adota mais uma estratégia sinistra e, ao tentar mudar as regras depois do fim do jogo, vem provocar mais uma injustiça e ainda maior do que todas as anteriores, dando instruções aos professores corretores que contrariam o exame! Penalizando, assim, todos os alunos que responderam corretamente ao que lhes era pedido, num exame de 12º ano, decisivo para o futuro de todos estes jovens. E como se tudo isto não bastasse vem, ainda, para os órgãos de comunicação social tentar justificar o injustificável revelando uma total falta de noção de tudo o que está em causa; https://www.publico.pt/2018/06/28/sociedade/noticia/matematica-a-iave-diz-aos-professores-para-fazerem-o-contrario-do-que-era-pedido-no-exame-1836287

http://www.iave.pt/images/FicheirosPDF/Noticias/Mat-A_Comun_Imprensa_290618.pdf

9- Considerando que já é uma preocupação nacional o facto da má relação com a Matemática estar a afastar os jovens de cursos considerados importantes para o país;
https://www.publico.pt/2018/06/26/sociedade/noticia/a-ma-relacao-com-a-matematica-esta-a-afastar-os-jovens-de-cursos-importantes-para-o-pais-1835557

Assim, os signatários, por todo o exposto - e pelo que ainda poderia ser acrescentado pelas posições de pais, professores, associações, conselhos executivos, bem como pela Sociedade Portuguesa de Matemática, acerca da polémica que esta prova gerou - acreditam que a atitude mais prudente, mais responsável e mais justa - sob todos os pontos de vista - será a união, a vontade e a coragem políticas e apartidárias e solicitam a anulação da 1ª fase da Prova de Matemática A de 2018, ocorrida no passado dia 25 de junho.

30 de junho de 2018



Qual a sua opinião?

A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
1.571 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.