Petição Pública
Pelo não encerramento dos ginásio nos Açores

Assinaram a petição 1.211 pessoas
Considerando que:

O setor que representamos tem sido solidário e apresentou-se em todos os momentos como uma parte relevante da solução para combater a pandemia que assola a região,o país e o mundo. Não obstante as graves dificuldades que enfrentamos, estivemos sempre dispostos para contribuir com medidas que possam ajudar a população e o país. Não temos dúvidas que somos locais seguros e essenciais para a saúde física e mental dos Açorianos.

Passado um ano de pandemia, podemos dizer com certeza que os ginásios são locais seguros, onde não se registaram surtos, e onde os frequentadores se comportam na generalidade de modo exemplar. Os ginásios são certamente dos locais melhor preparados para o combate à pandemia, dado o nível de exigência a que estão obrigados pelas regras que foram impostas pela DGS e DRS.

O setor do fitness sempre se mostrou totalmente disponível para colaborar com as autoridades competentes no sentido de melhorar, reforçar ou planear medidas que aumentassem a segurança dos seus frequentadores. Infelizmente essa colaboração foi dispensada.

O setor do fitness é promotor de saúde pública, muito em particular numa região como os Açores, onde a obesidade e outras doenças associadas ao sedentarismo são fortemente prevalentes. Por outro lado, é sabido que a boa condição física é fator de redução de risco de variadas doenças, muito em particular da própria Covid-19.

Os ginásios são obrigatoriamente capacitados de equipas técnicas que asseguram que a atividade física é feita de modo adequado e seguro. Não é desejável que se substitua essa supervisão pela atividade em casa e/ou fora dessa orientação e supervisão.

O setor do fitness tem uma componente sazonal significativa, e os encerramentos no primeiro e segundo trimestre comprometem todo o ano em questão. Sendo que é o segundo ano em que isso acontece com efeitos financeiros verdadeiramente devastadores. A atividade online, além de não estar ao alcance da maioria das micro empresas que compõem o setor, em já mais de um ano de experiência, provou não ter a adesão adequada, nem ser uma forma segura e totalmente supervisionada que possa substituir o acompanhamento dos profissionais pessoalmente. Muito menos é uma forma de rendimento relevante.

Assim, na ausência de sustentação científica, ou outra, da medida de encerramento total de ginásios nos concelhos de alto risco, de acordo com as normas publicadas pela DRS, e por essa ser profundamente injusta e manifestamente ineficaz, os subscritores vêm por este meio peticionar:

1 - Que a medida de encerramento total dos ginásios nos concelhos de alto risco seja revista de modo a que a população possa manter a sua atividade física devidamente acompanhada por técnicos capacitados para tal, ainda que com a adoção de medidas que possam reforçar a segurança sanitária de todos.

2- Que sejam criadas medidas de apoio específicas para o setor, dadas as enormes dificuldades que atravessam devido a encerramentos, e tendo em conta a sazonalidade específica desta actividade.

Os peticionários:

Bruno Miguel Bettencourt
Alexandra Toste Romeiro Fagundo Raposo
André Miguel Conceição da Silveira
José Miguel Rei Figueiredo
Ludgero Massa Tavares
Paulo Soares
André Fernandes
Luís Carlos Rebelo Maurício
Pedro Miguel Tavares Barros
Pedro Rainha
João Cardoso Moura
Paulo José Malo Ribeiro
Paulo Resendes
Fátima Cristina Lourenço Lobato Peixoto
Lénia Estrada
Lisa Medeiros
Ver Mais...
Facebook WhatsApp
Email  

versão desktop