Petição Pública
COMO PODEMOS PROTEGER OS DIREITOS DOS PAIS NA ESCOLA

Assinaram a petição 137 pessoas
Os direitos dos pais estão a ser ignorados pelos esforços combinados do Estado e de activistas da teoria [ideologia] do género.

Políticos e minorias que acreditam apaixonadamente que "sabem o que é melhor" para os nossos filhos estão decididos a fazer-lhes uma lavagem cerebral e a Escola é o meio escolhido.

Focados na sexualidade dos nossos filhos, eles têm vindo a mudar leis diariamente e nós temos que exigir que as leis – que protegem os direitos dos pais e que estão consagradas na Constituição da República Portuguesa – sejam respeitadas.

Então, convido-o a juntar-se a mim nesta petição para vermos a legislação que protege os diretos dos pais respeitada em todo o país. Os pais têm o direito de saber o que os seus filhos vão aprender na Escola. A sexualidade das nossas crianças não é pública nem política, ´s do foro pessoal e íntimo.
Para o bem das crianças deste país, devemos envidar todos os esforços para ver respeitados os direitos dos pais consagrados nos seguintes documentos:

CONVENÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA - Art. 14º “O Estado respeita o direito da criança à liberdade de pensamento, consciência e religião, no respeito pelo papel de orientação dos pais.”
Art. 16º “A criança tem o direito de ser protegida contra intromissões na sua vida privada, na sua família, residência e correspondência, e contra ofensas ilegais à sua honra e reputação.”

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM - Art. 26º “Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos.”

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA - Art. 43º .2. “O Estado não pode programar a educação e a cultura segundo quaisquer diretrizes filosóficas, estéticas, políticas, ideológicas ou religiosas.”

LEI DE BASES DO SISTEMA EDUCATIVO - O ensino básico deve «proporcionar, em liberdade de consciência, a aquisição de noções de educação cívica e moral».

Por favor, decida-se hoje, assinando esta petição, conclamando o Governo a devolver os direitos aos pais. Juntos, podemos proteger as crianças portuguesas. #Éhoradospais

Ver Mais...
Facebook WhatsApp
Email  

versão desktop