Petição Pública Logotipo
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Considerar a profissão "carteiro" como profissão de desgaste rápido.

Para: Ex.mo Senhor Presidente da Assembleia da República.

Petição públca para considerar a profissão “carteiro” como profissão de desgaste rápido.
Ex.mo Senhor Presidente da Assembleia da República.
O meu nome é Pedro Gomes e sou carteiro há cerca de 16 anos, gosto muito da minha profissão e estou certo que a maioria dos meus colegas de trabalho partilham da mesma opinião, no entanto, e como em todas as profissões, existem certos aspectos que eu penso serem de relevância para que a profissão “carteiro” possa vir a ser considerada profissão de desgaste rápido, que como o próprio nome desta petição, é a intenção da mesma com tudo o que está inerente a este tipo de profissões.
Em Portugal, para que uma profissão seja considerada de desgastee rápido é fundamental que obedeça a três critérios:
1. PRESSÃO E STRESS
É certo que hoje em dia existem muitas profissões que estão sujeitas a fortes pressões, o que origina períodos constantes de stress. No entanto, há profissões que estão sobre uma maior pressão, permitindo que a longo prazo o desgaste seja maior.
2. DESGASTE EMOCIONAL OU FÍSICO
As profissões que envolvem um grande desgaste emocional ou físico também são consideradas profissões de desgaste rápido. Exemplo disso são as actividades cujas condições de trabalho são precárias e cuja remuneração é baixa, podendo induzir a um forte desgaste emocional. Já os bailarinos têm uma profissão de desgaste rápido devido ao facto de fisicamente ser uma actividade esgotante.
3. CONDIÇÕES DE TRABALHO
As condições de trabalho estão relacionadas com diversos factores, mas existem profissões que estão associadas a condições de trabalho adversas. Trabalhar numa mina ou no mar são exemplos de profissões constantemente sujeitas a condições de trabalho difíceis.

Tendo em atenção estes três aspectos eu considero que a profissão de “carteiro” enquadra-se na perfeição para ser considerada de desgaste rápido pois encaixa na perfeição neste três critérios, senão vejamos.
1.Pressão e stress
Todos os dias os carteiros fazem tarefas de extrema responsabilidade, em que um simples engano numa morada pode dar origem a problemas graves, inclusive já houve queixas e processos em tribunal devido a este tipo de situações, logo, os carteiros tem de ter máxima concentração e responsabilidade na execução das suas tarefas, muitas das vezes sob pressão pois o tempo para executar o seu giro não é suficiente e surgem imprevistos, a adicionar a estas tarefas todos os carteiros tem de saber milhares de endereços, sendo que por vezes os itinerários são alterados e todo o esquema de endereços tem de ser novamente memorizado.
2.Desgaste emocional ou físico
Para que os clientes recebam as suas cartas a tempo e horas os ”carteiro” tem de efectuar uma série de determinadas tarefas antes de começar a distribuição postal na rua, para isso a maior parte começa o seu dia de trabalho ás 6:30 o que leva a que tenham de acordar a horas em que o sono é mais profundo, prejudicando gravemente a saúde.
Quanto á parte física, que é a que mais afecta a profissão vamos considerar o seguinte exemplo:
Um carteiro que comece a sua prissão aos 20 anos ( muitos terão começado mais cedo) e se reforme aos 66 anos irá ter uma carga fisica que ninguém imagina.
Carga física de um carteiro apeado que trabalhe 46 anos:
- Num dia comum de trabalho irá puxar um carrinho com cerca de 30 kg durante 8 kms e 5 horas.
-Num mês irá puxar o mesmo carrinho com cerca de 660 kg durante 110 horas percorrendo 176 kms.
-Num ano irá puxar o mesmo carrinho com cerca de 7260 kg durante 1210 horas percorrendo 1936 kms.
-Em 46 anos irá puxar o mesmo carrinho com cerca de 333960 kg durante 55660 horas percorrendo 89056 kms.
Todo este esforço físico sem contemplar os degraus que irá subir e descer ao longo da sua carreira, que ascendem ás centenas de milhares.
Carga física de um carteiro motorizado em motociclo que trabalhe 46 anos:
- Num dia comum de trabalho irá conduzir um motociclo que pesa no minímo 100 kg mais 30 ou 40 kg de correspondência durante em média 60 kms em 5 horas, em que terá de montar e desmontar do motociclo dezenas de vezes
-Num mês irá conduzir um motociclo que pesa no minímo 100 kg mais 30 ou 40 kg de correspondência durante 1320 kms em 110 horas, em que terá de montar e desmontar do motociclo centenas de vezes.
-Num ano irá conduzir um motociclo que pesa no minímo 100 kg mais 30 ou 40 kg de correspondência durante 14520 kms em 1210 horas, em que terá de montar e desmontar do motociclo milhares de vezes
-Em 46 anos irá conduzir um motociclo que pesa no minímo 100 kg mais 30 ou 40 kg de correspondência durante 667920 kms em 55660 horas, em que terá de montar e desmontar do motociclo dezenas de milhares de vezes.
Todo este esforço físico sem contemplar os milhões de vezes que terá de pressionar a manete de embraiagem e do travão, que por serem movimentos repetitivos pode dar origem a doenças do foro neurológico. Estou certo que nem um piloto profissional fará tantos kms em toda a sua carreira ou passará tanto tempo sentado na sua mota como um carteiro motorizado.
Carga física de um carteiro motorizado em viatura de 4 rodas que trabalhe 46 anos:
- Num dia comum de trabalho irá conduzir um automóvel ,no qual irá carregar em média cerca de 200 kg (por vezes muito mais que este valor) de correspondência durante cerca de 75 kms em 5 horas, em que terá de sair e entrar da viatura dezenas de vezes.
-Num mês irá conduzir um automóvel , no qual irá carregar em média cerca de 4400 kg (por vezes muito mais que este valor) de correspondência durante cerca de 1650 kms em 110 horas, em que terá de sair e entrar da viatura centenas de vezes.
-Num ano irá conduzir um automóvel, no qual irá carregar em média cerca de 48400 kg (por vezes muito mais que este valor) de correspondência durante cerca de 19800 kms em 1210 horas, em que terá de sair e entrar da viatura milhares de vezes.
-Em 46 anos de trabalho irá conduzir um automóvel, no qual irá carregar em média cerca de 2226400 kg de correspondência durante cerca de 910800 kms em 55660 horas, em que terá de sair e entrar da viatura centenas de milhares de vezes.
Todo este esforço fisíco dá origem a problemas de origem lombar, sem contar com o risco de acidentes que devido ao stress e pressão tendem a ser comuns.
3. Condições de trabalho
È certo que as que as condiçoes de trabalho para a profissão de “carteiro” são muito adversas, um carteiro ao longo de 46 anos de carreira, irá enfrentar as seguintes adversidades:
- Irá atravessar 184 estações do ano em que terá de enfrentar as mais diversas condições climatéricas, sendo que nunca um carteiro deixou de fazer o seu giro devido ás temperaturas baixas ou altas ou devido á chuva ou vento.
Os carteiros apeados enfrentam muitas mudanças bruscas de temperatura, pois durante o verão andam na rua com temperaturas altas e entram em dezenas de estabelecimentos ou repartições que possuem ar condicionado, e no inverno verifica-se o oposto, logo existe aqui uma variação térmica muito grande ao longo de um da de trabalho, além disso, acresce o peso do carrinho que tem de puxar durante 4 a 5 horas do seu dia de trabalho, o que prejudica gravemente a coluna, sendo que uma grande percentagem de carteiros apeados sofrem de problemas relacionados com a zona lombar e muitos já foram mesmo submetidos a intervenções círurgicas.
Os carteiros motorizados em motociclo passam pelo mesmo que os carteiros apeados, tendo o senão de usarem um fato “impermeável” ( que ao fim de 2 horas sob chuva intensa deixa de o ser), o que faz com que as extremidades do corpo fiquem muito frias, nomeadamente joelhos ,pés e mãos, devido ao efeito da deslocação do ar sobre o fato “impermeável”, molhado, além disso, 4 a 5 horas por dia em cima de um motociclo prejudica gravemente a coluna, sendo que uma grande percentagem de carteiros motorizados sofrem de problemas relacionados com a zona lombar e muitos já foram mesmo submetidos a intervenções círurgicas.
Os carteiros motorizados em viatura de 4 rodas, também sofrem, ainda que menos acentuados, problemas com as variações termicas, mas em contrapartida as cargas e descargas da viatura são efectuadas na sua generalidade sem qualquer tipo de ajuda, em que num dia normal de trabalho tem de carregar e descarregar a sua viatura, seja qual for o peso da correspondência que chega nesse dia , o que prejudica gravemente a coluna, sendo que uma grande percentagem de carteiros motorizados em viatura que sofrem de problemas relacionados com a zona lombar e muitos já foram mesmo submetidosintervenções círurgicas
Com esta petição pretende-se, e penso que posso falar em nome de todos os meus colegas, que a profissão “carteiro” seja considerada uma profissão de desgaste rápido, e que consequentemente todos os carteiro possam usufruir dos beneficios de ter uma profissão de desgaste rápido,sendo o principal, o direito á reforma mais cedo, assim como todas as profissões de desgaste rápido.Ninguém imagina o esforço que um carteiro com 60 anos faz para efectuar o seu giro diário, com tudo o que lhe é inerente, cargas e descargas, chuva, frio, etc...ou as suas tarefas internas, quando muitas vezes aos 60 anos a memória já não é tao apurada.
Um carteiro que trabalhe 46 anos irá passar cerca de 6 anos da sua vida a puxar um carrinho carregado de correio, irá passar 6 anos da sua vida em cima de um motociclo ou irá passar 6 anos da sua vida ao volante de uma viatura , sendo que terá de carregá-la e descarregá-la todos os dias.
È altura desta profissão ser reconhecida com o mérito que lhe pertence, uma profissão tão nobre como esta não pode ser tratada desta forma, não podemos deixar que os carteiros se reformem com problemas graves de saúde, muitas das vezes irreversíveis, tudo porque sofreram uma vida laboral de desgaste fisico e psicológico, tudo porque dão tudo o que podem todos os dias desde há 500 anos a esta data, para que os clientes fiquem satisfeitos.
Despenalização da Reforma antecipada para todos os carteiros é urgente.


Qual a sua opinião?

A actual petição encontra-se alojada no site Petição Publica que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Portugueses apoiarem as causas em que acreditam e criarem petições online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor da Petição poderá fazê-lo através do seguinte link Contactar Autor
Assinaram a petição
16 Pessoas

O seu apoio é muito importante. Apoie esta causa. Assine a Petição.